Retrospectiva 2016: Vasco é bicampeão invicto

Guito Moreto / Agência O Globo

Um time que se superou, que sofreu muito com à queda para a segunda divisão do nacional no ano anterior, mas que se manteve unido, e disposto a vencer, a conquistar, que pegou o exemplo da derrota para conquistar as vitórias, esse foi o Vasco bicampeão carioca em 2016.

O Vasco mostrou para todos que os momentos difíceis do final da temporada de 2015 serviram de ânimo para o inicio de temporada, e a invencibilidade conquistada no ano passado, apesar da queda, seria uma motivação a mais para que o time não perdesse seus jogos contra os rivais do Rio, no final do campeonato veio a consagração com o titulo invicto.

O Gigante da Colina entrou em campo, 18 vezes no Carioca, conquistou 13 vitórias e empatou cinco vezes. Nos clássicos foi soberano, duas vitórias sobre o Flamengo (aumentando o jejum pra nove partidas), duas sobre o Botafogo (uma delas, fundamental para o título carioca), e um triunfo sobre o Fluminense (conquista da Taça Guanabara, em Manaus). Três clássicos terminaram empatados ( dois contra o Botafogo, e um contra o Flamengo).

A organização tática e o esforço coletivo eram características desse time, com a maioria dos jogadores acima dos 30 anos, com pouco de mescla nas partidas com jovens que tinham acabado de subir para o profissional, o Vasco foi mostrando um futebol competitivo. Jorginho tinha o elenco na mão e conseguia equilibrar os setores e evitar um grande desgaste dos onze titulares. A parte defensiva composta por Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Júlio César era firme. Jogadas ensaiadas de bola parada eram recorrentes, muitos gols saíram fruto delas, Nenê foi o maestro e o rei das assistências e era de se esperar que seria o craque do campeonato.

O conjunto merece destaque, mas podemos dar um crédito a mais, em especial a dois jogadores, que tiveram extrema importância nessa conquista. Andrezinho, pela sua vitalidade, um jogador que taticamente desempenhou um grande papel, jogando até de volante e ajudando bastante na saída de bola e na transição entre o meio de campo e o ataque, além de ter sido um cara decisivo quando Nenê não vinha bem, outro é Riascos. O colombiano foi muito criticado após a queda do Vasco em 2015, e com a falta de um atacante de referência na atual temporada, se tornou o homem-gol do time na conquista do bicampeonato. Riascos fez oito gols, e Nenê fez sete.

Um Vasco que se superou, se tornou bicampeão carioca e de quebra de forma invicta. A conquista fez que com que o time de São Januário se tornasse o maior campeão invicto do Rio de Janeiro, com seis canecos. Os outros títulos foram em: 1924, 1945, 1947 e 1949. 2016 é mais um ano que entra na galeria.

Guito Moreto / Agência O Globo
Guito Moreto / Agência O Globo

 

Siga no twitter, o autor do texto!



Cronista esportivo do site Momento da Bola, apaixonado por esportes e amante do futebol. Colaborador do Torcedores.com. Um bom observador que visa criar boas análises.