RETROSPECTIVA: Os altos e baixos de Lucas Lima

Foto: Reprodução/Flickr oficial do Santos

Lucas Lima é um dos principais jogadores do Santos e sempre foi unanimidade entre os torcedores. No entanto, o ano de 2016 não foi dos melhores para o meio campista, que passou a ser questionado por não repetir as boas atuações dentro de campo, muitas vezes tendo desempenhos ruins, também atrapalhado por lesões. Muitos criticaram a presença do jogador nas redes sociais, afirmando que ele deveria se preocupar mais com o futebol. Ainda sim continuou sendo convocado para a Seleção Brasileira, ajudou o Peixe a conquistar mais um Campeonato Paulista e herdou a histórica camisa 10 do alvinegro.

O ano começou bom para Lucas Lima, que teve grandes atuações no Campeonato Paulista, sendo o responsável pela articulação de jogadas no meio campo santista. Disputou 17 partidas, balançou as redes em duas oportunidades, deu cinco assistências e ganhou o prêmio de melhor jogador da competição. No entanto, nas finais, uma lesão no tornozelo atrapalhou o atleta, que começava a ter seu desempenho prejudicado.

LEIA MAIS:
CLÁSSICOS PAULISTAS CONTINUARÃO COM TORCIDA ÚNICA EM 2017

A relação do meio campista com a torcida do Santos começa a azedar no Campeonato Brasileiro com as declarações de que pretendia ir para a Europa. No entanto, as propostas que esperava nunca chegaram e ele continuou na Vila Belmiro. Alternou bons momentos, como a partida diante do São Paulo, no Pacaembu, na qual foi brilhante, mas também atuações abaixo do esperado, oscilando demais. Esteve envolvido em uma das maiores polêmicas da competição, quando foi expulso diante do Internacional por fazer “cera” ainda no primeiro tempo, indo ás lágrimas. Ao todo, foram 25 jogos e dois gols, tendo 15 vitórias, três empates e sete derrotas.

Na Copa do Brasil, assim como boa parte do time santista, Lucas Lima não conseguiu ter desempenho satisfatória e a equipe caiu ainda nas quartas de final com atuações apáticas diante dos reservas do Internacional. O meio campista deixou o torneio balançando as redes apenas uma vez em cinco partidas.

Pela Seleção Brasileira, o camisa 10 santista, que herdou essa numeração após a saída de Gabigol do Santos, foi chamado tanto por Dunga quanto por Tite, mesmo não vivendo grande momento no Santos. Participou de amistosos e de jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo, além da Copa América Centenário, na qual foi às redes uma vez diante do modesto Haiti.

O jogador também foi presença constante nas redes sociais, sempre fazendo postagens polêmicas, principalmente provocações aos rivais. Quando conquistou o Paulistão, por exemplo, mandou um “chupa” a todos que comentavam no seu Instagram, uma clara referência aos palmeirenses. Isso acabou fazendo muitos torcedores questionarem o camisa 10, falando para ele “falar menos e jogar mais”.

Portanto, Lucas Lima sofreu com as oscilações constantes ao longo do ano, alternando momentos bons e ruins. Acabou deixando de ser unanimidade entre a torcida do Santos, que não gostou de ele passar a vestir a camisa 10. Talvez a não concretização de uma transferência para a Europa tenha interferido. Se quiser ainda sonhar com o Velho Continente, o meia terá que voltar a jogar bem, podendo ser um dos protagonistas na Libertadores, assim recuperará a imagem perante o mercado e os torcedores.