10 vezes que a torcida do Palmeiras queimou a língua

O nome do volante Felipe Melo mal começou a circular no Palmeiras e muitos torcedores começaram a criticar a ideia de tê-lo vestindo verde e branco em 2017. Para alguns, o jogador é “problema”, “bate muito” e “não tem perfil” do Verdão.

Rogério Lagos
Colaborador do Torcedores.com e palmeirense.

Crédito: Crédito de imagem: Cesar Greco / Ag. Palmeiras

No entanto, o que poucos palmeirenses lembram é que outros jogadores que deram certo no clube em 2016 também foram duramente criticados pela torcida palestrina. O Torcedores.com lista agora 10 jogadores criticados pela torcida, mas que fizeram os fãs “queimarem a língua” nesta temporada.

LEIA MAIS
Opinião: Verdão poderia ter Barcos em 2017
Verdão quer reforços antes do Réveillon

DUDU

Contratado por cerca de R$ 19 milhões em janeiro de 2015, Dudu chegou em meio à empolgação da torcida pelos “chapéus” nos rivais Corinthians e São Paulo, mas também por críticas ao seu comportamento. Tido como “jogador problema”, o camisa 7 deu a volta por cima e foi um dos principais jogadores das campanhas campeãs nacionais em 2015 e 2016.

VITOR HUGO

O Palmeiras precisava urgentemente de zagueiros e Alexandre Mattos foi buscar o “Torugo” no América-MG. Pronto, motivos de sobra para a torcida alviverde criticar a contratação de um jogador do modesto coelho de Belo Horizonte. Deu no que deu.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

MOISÉS

Desde a saída de Valdívia, o meio-campo alviverde sofreu com a criação. Para sanar o problema, o Palmeiras trouxe Moisés, que atua tanto como volante saindo pro jogo quanto como meia. As críticas vieram à galope, com acusações de que o jogador havia jogado apenas na Portuguesa e estava “escondido” na Croácia.

RÓGER GUEDES

Contratado com 19 anos junto ao Criciúma, o atacante Róger Guedes foi chamado de “ninguém” por muitos torcedores que esperavam um nome de peso. Alguns torcedores chegaram a dizer que o clube estava “cheio de promessas”.

GABRIEL JESUS

E por falar em promessa, teve quem também criticou Gabriel Jesus, mesmo enquanto ele ainda era Gabriel Fernando na base alviverde. Os primeiros jogos do menino de fato ficaram aquém do que mostrava nas categorias inferiores, mas o tempo mostrou que o camisa 33 seria o melhor atleta alviverde dos últimos anos.

TCHÊ TCHÊ

Em meio a tantos destaques do Audax, o Palmeiras escolheu o único que vingou fora de Osasco em 2016. Curiosamente foi duramente criticado por muitos torcedores que diziam que o atleta não havia dado certo em time nenhum, logo, não seria bom para o Verdão.

JAÍLSON

Talvez um dos mais emblemáticos, o goleiro de 35 anos foi motivo de piada de torcedores alviverdes e também rivais. Por ser “velho” e jogar no Ceará, foi tratado com desdém e deu no que deu: campeão invicto sob as traves alviverdes, substituindo Fernando Prass à altura.

FERNANDO PRASS

E por falar no goleirão, Prass também não escapou da ira palestrina. Torcedores repudiaram a contratação do goleiro então no Vasco por acreditarem ser “velho e espalhafatoso”. Disseram na época também que o Verdão nunca precisou contratar goleiros por ter sempre boas opções na base.

JEAN

No caso de Jean muitos o queriam no time, mas alguns fizeram questão de criticá-lo. Não pelo Jean em si, mas sim pelo fato do clube estar recheado de volantes. Mal sabiam que o atleta daria certo improvisado na direita e seria também um dos jogadores mais importantes do atual elenco.

ZÉ ROBERTO

E o que dizer do “vovô-menino”? As críticas foram duríssimas, muito por conta da idade do ex-meia e atual lateral esquerdo. Até mesmo a renovação de seu contrato para 2016 foi questionado, mas no fim pode-se mostrar acertado, principalmente por aquela bola salva contra o Cruzeiro

Foto: César Greco / Palmeiras / Divulgação