“Não enxergo como mais um trabalho, mas sim como uma missão”, afirma Vagner Mancini

Foto: Reprodução/ YouTube

Em entrevista concedida ao site da Conmebol, o técnico da Chapecoense Vagner Mancini falou sobre o desafio que o clube está tendo para reconstruir o seu elenco para as disputas da próxima temporada.

“Normalmente numa virada de temporada, a gente tem remontado a equipe com 5, 6 jogadores. Agora, neste momento, a gente precisa de um elenco. São 25 atletas que estão sendo contratados para que a Chapecoense possa fazer um ano de 2017 muito bom”, afirmou Mancini.

LEIA MAIS:
Saiba como será o caminho da Chapecoense na Libertadores 2017
Torcedor da Chapecoense eterniza goleiro Danilo com tatuagem no braço
Com a Chape, Brasil soma 28 clubes participantes da Libertadores; veja a lista

Até o momento, a Chapecoense já confirmou 4 contratações para a reconstrução do elenco. São eles: o zagueiro Douglas Grolli, vindo da Ponte Preta; o goleiro Elias, ex-Juventude; o meio-campista Dodô, ex-Atlético-MG; e atacante Rossi, vindo do Goiás.

Mancini também aproveitou a entrevista para “alfinetar” alguns times brasileiros que, após a tragédia, disseram que disponibilizariam jogadores para a Chapecoense.

Segundo o treinador, “Algumas equipes fizeram isso, nos indicaram atletas, estão ajudando no pagamento. Outras equipes não. Outras equipes estão dando aquilo que não serve. Então há uma diferença muito grande entre você ajudar com solidariedade, com o coração, a simplesmente oferecer aquilo que não lhe serve”.

O diretor de futebol da Chapecoense João Carlos Maringá já havia confirmado a afirmação de Mancini em entrevista ao UOL Esporte no último dia 22, quando disse que o Palmeiras era o único time que estava cumprindo a promessa.

Vagner Mancini também comentou sobre a sua reação ao receber o convite para ser o novo técnico da Chapecoense.

“Então, eu estava na minha casa e de repente meu celular toca. Era o presidente da Chapecoense me fazendo um convite. Na hora fiquei extremamente feliz, não só pelo fato de estar me escolhendo como treinador, mas como me dando a oportunidade de estar junto na reconstrução da equipe.”

Quando perguntado se este era o maior desafio da sua carreira, Mancini disse: “Não tenho dúvida que sim. Assim como eu disse anteriormente, não é um trabalho. É uma missão.”.

Vagner Mancini tem 50 anos de idade e estava no Vitória, da Bahia. Começou sua carreira como técnico em 2005, no Paulista de Jundiaí, e logo em sua temporada de estréia foi campeão pela Copa do Brasil. O treinador foi confirmado como substituto de Caio Júnior no dia 9 de dezembro e, desde então, vêm trabalhando junto com a diretoria da Chape na reconstrução do elenco para a próxima temporada, sobretudo a Libertadores da América.



Estudante de Jornalismo da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.