Após saída do Vasco, Jorginho deixa claro má relação com Rodrigo

O Vasco conseguiu a confirmação de que voltaria à elite do futebol apenas na última rodada da Série B, com uma vitória sofrida contra o Ceará, no Maracanã, de virada, por 2 a 1. E muitas das dificuldades na campanha surgiram dentro do próprio clube e o relacionamento entre o técnico Jorginho e alguns jogadores não era das melhores.

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores.com

Crédito: Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

O próprio Jorginho deixa claro que o zagueiro Rodrigo, que era o seu capitão no Vasco, é um dos que mais o decepcionou em sua passagem pelo Gigante da Colina.

LEIA MAIS:

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

CRUZMALTINO JÁ CONHECE ADVERSÁRIOS NA COPA SÃO PAULO 2017; CONFIRA
VEJA O QUE OS COMENTARISTAS DISSERAM SOBRE A VOLTA DO GIGANTE DA COLINA À SÉRIE A
12 JOGADORES SEM CONTRATO QUE SERIAM BONS REFORÇOS NO CRUZMALTINO

Eu sou um tipo de treinador que sempre dou meu melhor para todos os atletas. Acredito em todos os atletas e procuro sempre ouvir e fazer o melhor para todos os atletas. Mas eu vou ser sincero: eu prefiro não falar nada a respeito desse atleta. Eu prefiro me calar“, disse Jorginho, em entrevista ao “Globoesporte.com“.

O treinador teve um desentendimento com o Rodrigo em um treino na reta final da Série B e a relação de ambos ficou abalada desde então.

Porém, membros da diretoria cruzmaltina, como Euriquinho, filho e assessor especial do presidente do Vasco, também pediam insistentemente a saída do treinador e deixavam o clima ainda pior.

Eurico elogiado

Por outro lado, Jorginho fez questão de elogiar as atitudes do presidente vascaíno em relação à sua situação.

O presidente foi muito correto comigo. Não é um cara de meias-palavras. Como jogador eu não conhecia bem o Eurico Miranda presidente. Como treinador a gente passa a ter um pouco mais de intimidade, de conversar com ele. Ele cumpriu sua palavra, em alguns momentos foi alguém que me protegia ali dentro, num momento em que muitos queriam a saída da minha comissão técnica. Ele foi firme e falou: ‘Quem manda sou eu’. Então eu fiquei muito feliz por esse relacionamento com ele, de muita sinceridade, de palavra de homem, olho no olho, não gosto de pessoas que falam uma coisa e fazem outra“, disse Jorginho.