Lembra dele? Campeão brasileiro trocou futebol pelo comércio

O dia 17 de dezembro de 1995 está marcado na memória do torcedor do Botafogo. Há 21 anos, o time de Wagner conquistou o Campeonato Brasileiro em cima do Santos.

LEIA MAIS:
Ranking: saiba qual time levou menos cartões amarelos no Brasileirão
Saiba como e onde será o sorteio da Libertadores de 2017

“Foi uma pontinha de felicidade para a nação alvinegra. A história diz por si só, ninguém que vai apagar isso da gente”, lembrou Wagner durante entrevista exclusiva ao Torcedores.com em General Severiano, sede do Botafogo.

O ex-goleiro está eternizado no famoso muro que fica próximo à sede do Botafogo, na Urca, zona sul do Rio de Janeiro. O local reúne caricaturas de ídolos como Amarildo, Garrincha, Gérson, Jairzinho, Loco Abreu e Zagallo, dentre outros.

Fora do futebol, Wagner atualmente se dedica ao restaurante de peixes e frutos do mar que leva o seu nome e está localizado no Mercado de São Pedro, em Niterói. “Eu vivo do comércio, minha última aparição foi naquela época antiga com o presidente antigo e o gerente de futebol, que distorceram alguns fatos, mas o importante é que o carinho continua e a torcida é grande”, completou ele, magoado. Na época, quem comandava o futebol do Botafogo é Anderson Barros, que neste ano trabalhou no Vitória e atualmente está no Vasco.

O goleiro Wagner era titular no último título nacional do Botafogo, conquistado em 1995. O Campeonato Brasileiro era disputado em duas fases (turno único e eliminatória), sendo 24 clubes na primeira fase, depois semifinal e final.

A decisão era em dois jogos, no sistema mata-mata. No Maracanã, Botafogo venceu Santos com gols de Wilson Gottardo e Túlio. O alvinegro da Vila Belmiro descontou com Giovanni, o camisa 10 e craque do time de Cabralzinho. No entanto, Paulo Autuori levou a melhor porque no jogo de volta, no Pacaembu, deu empate. Os gols foram de Passos e Túlio, que depois assumiu estar em posição de impedimento – lance não marcado pelo árbitro Márcio Rezende de Freitas, outro que admitiu o erro.