Zé Elias desabafa contra presidente da CBF: “saia de trás da escrivaninha e vá para Medellín”

Zé Elias, comentarista da ESPN, não engoliu as palavras do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, que em contato com o presidente em exercício da Chapecoense, Ivan Tozzo, pressionou o time catarinense a estar em campo na última rodada do Brasileirão, contra o Atlético-MG, e fazer uma grande festa na Arena Condá, mesmo depois da tragédia que deixou 71 vítimas fatais, a maioria delas integrantes do Verdão do Oeste.

Rafael Alaby
Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)

Crédito: Reprodução/ESPN

Com um discurso contundente, durante o “Bate-Bola”, na manhã desta quinta-feira, Zé cobrou a presença de Del Nero em Medellín para confortar os familiares das vítimas e sugeriu que o presidente dê o pontapé inicial da partida nos Estados Unidos, onde é investigado pelo FBI acusado de participar de esquema de recebimento de propina na venda de direitos de torneios no país e no exterior.

LEIA MAIS:
Falta de combustível causou a queda do avião da Chapecoense na Colômbia 
Fernando Carvalho admite erro ao comparar fuga da degola do Inter com tragédia da Chapecoense 

“Há alguns idiotas que não têm a capacidade e o entendimento de saber e entender a dor das pessoas porque não perdeu um filho, um parente e aí vamos fazer festa né presidente Del Nero? Vamos fazer festa, vamos fazer o jogo. Eu faço um convite para o senhor. Faça este jogo lá no estádio dos Estados Unidos e o senhor vai dar o pontapé. Quero ver se quando você perder um filho, você vai obrigar as pessoas fazerem festa, se você vai obrigar estas pessoas entrarem em campo e passarem o que estão passando. Vai lá presidente! Saia de trás desta escrivaninha, pegue um avião e vá para Medellín. Você não é homem para falar isso? Então pegue o avião e vá lá. Represente o nosso país!”.

“No domingo, quando tiver o jogo do Atlético-MG, em Chapecó, que o senhor e a CBF tanto insistem, dê o primeiro passo, o primeiro chute. Só que o senhor vai olhar para o rosto de cada criança, de cada filho, de cada pai, de cada mãe e de cada esposa que está chorando neste momento a morte de seus familiares. E o senhor vem falar de festa, de realizar o jogo. Você está louco, obsessivo. Sei lá o que passa na cabeça de vocês da CBF”, completou.

Assista abaixo ao desabafo do comentarista da ESPN: