Com apoio de Edmundo, Mancha Verde detona PM por novo bloqueio na Arena do Palmeiras

Assim como aconteceu na reta final do Campeonato Brasileiro, a Polícia Militar de São Paulo irá fechar as ruas próximas ao Allianz Parque no próximo domingo, data de amistoso do Palmeiras contra a Ponte Preta. Desde o ano passado, a corporação alega que a atitude nada mais é que uma “medida de segurança” de maneira a evitar aglomeração de pessoas alheias à partida.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Reprodução/Twitter

LEIA TAMBÉM:
Retornos e ausências: veja um resumo do treino do Palmeiras nesta sexta-feira
Palmeiras vence jogo-treino na Academia de Futebol; assista aos gols
Gabigol? Mattos revela que Kia tentou contratar Gabriel Jesus para a Inter de Milão
Guerra deve perder estreia do Palmeiras pelo Campeonato Paulista; entenda

Além da interdição das ruas Palestra Itália, Caraíbas e Padre Antonio Tomás, a PM deve também conter a circulação de ambulantes no entorno da arena palmeirense. A medida irritou bastante a Mancha Verde, principal uniformizada do Verdão, que soltou uma nota de repúdio na última sexta-feira.

A direção da Mancha reclama que a “Polícia Militar de São Paulo e o Ministério Público estão quebrando um direito constitucional de todos, que é o direito de ir e vir”. Outro ponto destacado no comunicado da torcida organizada do Palmeiras é que, até o momento, há quase 30 mil ingressos ainda à venda para o jogo, ou seja, “como (esses torcedores) conseguirão comprar o seu ingresso antes da partida, se as ruas ao redor estarão fechadas, liberando o acesso somente de quem já possui o ingresso?

Por fim, a Mancha cobra um posicionamento do presidente Maurício Galiotte, que retomou a relação com as uniformizadas do clube após assumir o trono no lugar de Paulo Nobre, com quem a uniformizada rompeu qualquer diálogo. Comentarista dos canais Fox Sports e ídolo do Verdão, Edmundo curtiu o post da torcida em sua página no Instagram.

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

Veja a nota da Mancha:

Nota de repúdio Através dessa nota, queremos expressar toda a nossa insatisfação e indignação com a Polícia Militar de São Paulo e com o Ministério Público. Domingo, na partida amistosa contra a Ponte Preta, a polícia fará novamente o fechamento das ruas ao redor do Allianz Parque. Gostaríamos de saber como uma “solução” que foi imposta (paga) pelo antigo presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, ainda pode ser exercida pela Polícia Militar e pelo Ministério Público após o término do mandato dele. Até o momento foram vendidos pouco mais de 12 mil ingressos para a partida de domingo, sendo que o estádio tem capacidade para 42 mil pessoas. Essas outras 30 mil pessoas, como conseguirão comprar o seu ingresso antes do jogo, se as ruas ao redor estarão fechadas, liberando o acesso somente de quem já possui o ingresso? A Polícia Militar de São Paulo e o Ministério Público estão quebrando um direito constitucional de todos, que é o direito de “ir e vir”. Esperamos também um posicionamento do Palmeiras, que com a nova diretoria, liderada pelo presidente Mauricio Galiotte, deve mostrar à toda torcida do Palmeiras a importância que ela realmente tem como maior patrimônio do nosso clube. Esperamos que toda essa história não acabe com uma futura “tragédia”. Abaixo segue a foto da Polícia Militar preparada para uma “guerra” antes do último jogo do Palmeiras, no Allianz Parque. Diretoria Mancha Alviverde

Uma foto publicada por Mancha Alvi Verde (Oficial) (@manchaverdetorcida) em