Modesto Roma nega negociação por Ganso e fala de Bruno Henrique

Foi especulado no dia de hoje que o meia Paulo Henrique Ganso, do Sevilla estaria negociando sua volta para o futebol brasileiro mais precisamente ao Peixe. Modesto Roma participou do programa Bate Bola, da ESPN Brasil e negou qualquer contato com o jogador, mas salientou que gosta muito da ideia de ter o atleta no clube da Vila Belmiro.

Matheus Henrique Vieira Ramos
Estudante de Jornalismo. Setorista no Torcedores.com do Santos e Botafogo.

Crédito: Crédito da foto: Pedro Ernesto Guerra Santos FC

“Não sei.Essa notícia surgiu há cinco minutos. É um pouco de especulação. Ia até perguntar para o meu pessoal lá em Santos, mas é especulação. Nosso pessoal não tem conhecimento. Mas não quer dizer que eu não goste muito da ideia”, afirmou o presidente santista.

LEIA MAIS:

VEJA POR ONDE ANDAM ÍDOLOS HISTÓRICOS DO SANTOS

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

VEJA POR ONDE ANDAM ÍDOLOS HISTÓRICOS DO PALMEIRAS

SANTOS QUER JOGAR MAIS NO PACAEMBU E ATÉ FINAL DE LIBERTADORES NO ESTÁDIO

Ganso saiu do Santos em 2012, ele foi vendido para o São Paulo pelo preço de R$ 23,9 milhões, desde que voltou para jogar na Vila Belmiro contra seu antigo clube ele foi sempre muito xingado e vaiado pelos torcedores. Modesto foi perguntado se isso seria um empecilho e o dirigente disse que prefere não opinar sobre isso.

“Eu prefiro não discutir isso. Não estava no Santos quando o Ganso saiu e tenho uma opinião sobre a saída dele, mas prefiro não emitir essa opinião. Eu como torcedor do Santos, gosto do Ganso. Como cria da casa, gosta muito de todas as nossas crias”, afirmou.

O Peixe fez duas propostas pelo atacante Bruno Henrique, do do Wolfsburg-ALE, uma por empréstimo e outra pela compra definitiva, o presidente do Alvinegro Praiano comentou como anda as tratativas para trazer o jogador.

“Estamos trabalhando. Temos que ter muita responsabilidade administrativa para fazer uma contratação. Não dá pra contratar na base da porralouquice. Tem que ter responsabilidade, saber que vai assinar e tem que cumpri o contrato, tem que poder pagar os salários, as contas. Não adianta contratar e depois não poder pagar e ter o jogador infeliz no elenco. É melhor não contratar que contratar malucamente. Mas acho que vamos chegar a um bom termo com o Bruno”, completou.