Opinião: Moisés tem tudo para acabar com a “maldição” da camisa 10 do Palmeiras

Na última quinta-feira, o Palmeiras promoveu uma caça ao tesouro com Moisés, fazendo com que ele achasse a camisa que ele vestiria neste ano, a mística camisa 10, que foi usada no clubes por craques como Ademir da Guia, Alex, Djalminha, Zinho e entre outros, mas nos últimos anos o número não tem dado sorte aos jogadores que a vestiram foi assim com Valdívia, Lucas Barrios e Cleiton Xavier.

Eduardo Suguiyama
Eduardo Suguiyama é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado).

Crédito: Foto: Reprodução/YouTube

Um clássico camisa 10 está em falta no futebol, não somente no Palmeiras e nos últimos anos o número não foi bem representado no Verdão, aliás, os jogadores que usavam o número mais ficaram de fora dos campos do que dentro dele.

LEIA MAIS:
APÓS ACERTO COM O CORINTHIANS, PALMEIRENSES RELEMBRAM VÍDEO E ACUSAM VOLANTE DE XINGAR O RIVAL
EM RETORNO, FORMA FÍSICA DE LUCAS PRATTO É ASSUNTO NAS REDES SOCIAIS

Foi assim com Valdivia, entre 2010 e 2015, com Lucas Barrios que herdou a camisa do chileno e que posteriormente passou para Cleiton Xavier. Todos jogadores cercados de expectativas, mas que não vingaram usando a mística camisa 10. Fato que talvez não aconteça desde 2002, quando o último verdadeiro camisa 10, representou muito bem o número, sendo ele Alex, que conquistou inúmeros títulos pelo clube, como a Libertadores, Mercosul e Copa do Brasil, de quebra ainda fez um gol de placa no Morumbi sobre Rogério Ceni. De lá para cá, o número 10 teve lampejos com Juninho Paulista e Valdívia em sua primeira passagem, mas nada fora de série.

Este ano, Moisés largou a número 28 e recebeu a número 10 e tem tudo para honrar o número da melhor forma possível. Com suas jogadas inteligentes, passes certeiros, visão de jogo, responsabilidade e liderança, tudo que um clássico camisa precisa. Além dos mais, o meia já tem o apoio e o carinho do torcedor e o que é mais importante, o jogador não convive com lesões e é presença certa em campo, prova disso é que Moisés participou de 34 dos 38 jogos do Verdão no Brasileirão 2016.

Assista lances que provam que Moisés pode sim acabar com a “maldição” da camisa 10 do Palmeiras:

http://www.youtube.com/watch?v=8Guoj7njJDI