Torcedores – Notícias Esportivas

Rafael Marques confia em seu potencial para “dar a volta por cima” no Palmeiras

Após perder espaço no Palmeiras em 2016 e ficar atrás de outros companheiros na luta por espaços no time, Rafael Marques jogou pela primeira vez no ano ontem, no amistoso contra a Ponte Preta. No entanto, a estreia com o novo treinador não foi boa, já que foi dele o pênalti que resultou no gol de empate da Macaca.

Bruno Nunes Loreto
Formado em Jornalismo na Universidade de Santa Cruz do Sul, UNISC. Amante dos esportes, principalmente o bom e velho futebol. Setorista de Grêmio e Fluminense.

Crédito: Crédito da foto: Divulgação/ Cesar Greco/ Ag.Palmeiras

Apesar do mau retrospecto recente, Rafael Marques admitiu entender se não inscrito no Campeonato Paulista, que em 2017 vai contar com apenas 28 jogadores de cada time, mas demonstrou confiança em seu potencial tático para conquistar espaço na e “dar a volta por cima” no Verdão.

LEIA MAIS:

CAMPEÃO E ARTILHEIRO POR ONDE PASSOU, ALECSANDRO BUSCA, ENFIM, SE FIRMAR NO PALMEIRAS

TCHÊ TCHÊ: O MEIA QUE CONQUISTOU CUCA E SE FIRMOU NO PALMEIRAS

COM RECONHECIMENTO INTERNACIONAL, BARRIOS BUSCA CONQUISTAR ESPAÇO NO PALMEIRAS

“Não sei (se vou ser inscrito), quem decide é o Eduardo. A gente continua trabalhando, o elenco é grande, competitivo, de qualidade. Tenho que entender se o Eduardo optar por não me inscrever. Ele está acabando de chegar, é óbvio que não pode chegar e querer mudar muito, porque a gente vem de um título brasileiro. Estou trabalhando para, se precisar, estar lá”.

No ano passado, o camisa 19 atuou 34 vezes, sendo titular em somente 10 jogos, balançou as redes em cinco oportunidades (3 pelo Paulistão, 1 pela Copa do Brasil e 1 pelo Brasileirão) e distribuiu 5 assistências.

Conhecido do técnico Eduardo Baptista da época em que era jogador do pai do técnico alviverde, Rafael Marques tem a certeza de que vai receber chances para jogar em 2017.

“Desde as férias eu estou muito focado no trabalho. Duas semanas antes de me apresentar eu já estava trabalhando a parte física. Teve vários clubes interessados, sim, mas sempre deixei bem claro que queria ficar aqui, que não teria motivo para sair. É mais um ano em que vamos brigar por títulos e quero participar disso. Tenho certeza que o Eduardo vai me dar chances, porque ele me conhece desde 2001, no Japão jogamos muito contra, quando ele era preparador físico do Nelsinho. Eu vou continuar trabalhando, não tem razão para mudar, foi assim que consegui o respeito de todos”

Um dos grandes destaques do Botafogo que terminou o Campeonato Brasileiro de 2015 na quarta colocação, Rafael Marques reconheceu que, com 33 anos, já não é tão rápido quanto os garotos do elenco, mas disse conhecer muito bem o 4-1-4-1, esquema preferido de Eduardo Baptista.

“Eu me considero um jogador taticamente muito bom, sempre foi assim. No ano passado foi um pouco diferente, talvez por não ter atuado muito. Sempre deixei bem claro que sou um jogador que precisa de ritmo de jogo. Foi assim quando cheguei aqui, em 2015, foi assim no Botafogo. Não estou falando que deveria ter jogado, mas não sou um jogador rápido como o Guedes e o Vitinho. Agora estou me sentindo bem. O esquema que o Eduardo está passando para nós eu conheço da Turquia, do Japão, então fica fácil assimilar o que ele quer. Tenho de evoluir muito ainda, pegar ritmo de jogo, mas tenho certeza que vai dar tudo certo”