Com a chegada de Hudson, relembre outras negociações entre Cruzeiro e São Paulo

A apresentação de Hudson nesta quinta-feira, na Toca da Raposa, reforça os bons laços comerciais entre Cruzeiro e São Paulo. Na história, as equipes sempre fizeram boas negociações, como a que aconteceu no ano de 1996. Desta vez, para a chegada do volante, Neilton foi envolvido na transação e disputará a próxima temporada pelo Tricolor Paulista.

Ramon Lopes
Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.

Crédito: Cruzeiro/Divulgação

No ano de 1996, os clubes fizeram uma negociação marcante, que causou um verdadeiro alvoroço no mundo do futebol. É bem verdade que o São Paulo não vivia um bom momento naquele ano. Pressionado e interessado em Serginho e Belletti, a cúpula paulista aceitou uma troca definitiva desses dois jogadores por Palhinha, Ailton, Gilmar, Victor e Donizete Oliveira.

LEIA MAIS:
CONFIRA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO MERCADO DA BOLA QUE ENVOLVEM O CRUZEIRO
DESCONTRAÍDOS, GAROTADA DO CRUZEIRO ANALISA VITÓRIA SOBRE O BAHIA
VEJA QUEM SÃO OS PRINCIPAIS INTERESSADOS NA CONTRATAÇÃO DE WILLIAN

Quando o negócio foi efetivado, o que não faltou foram as críticas, já que o São Paulo cedeu um número bem maior de atletas ao Cruzeiro e a imprensa não considerava Serginho e Belletti bons nomes. Para completar, a Raposa acabou vencendo a Copa do Brasil de 1996, batendo o temido Palmeiras, de longe a melhor equipe brasileira na época. Posteriormente, o clube celeste ainda levantou o caneco da Libertadores, no ano de 1997, chegando ao bicampeonato da competição continental.

Cruzeiro/Divulgação

Cruzeiro/Divulgação

Contudo, no fim das contas, o São Paulo também foi beneficiado, pois com a venda de Serginho para o Milan, o clube reforçou a parte financeira. Já Belletti, sempre regular, prestou ótimos serviços, sendo que 10 anos mais tarde, quando marcou o gol que deu o título para o Barcelona na Liga dos Campeões, mostrou que o investimento do Tricolor foi acertado.

Quinze anos depois, os clubes quase protagonizaram outra negociação que causaria bastante estardalhaço no mundo do futebol. Em 2011, o argentino Montillo despertou interesse no São Paulo, que estava decidido a desembolsar cerca de R$ 14,5 milhões e ceder mais três jogadores ao Cruzeiro. Contudo, desta vez, o negócio não fluiu e as equipes não concretizaram a transação.