Retrospectiva 2016: O ano de Alison/Bruno Schmidt

Praticamente imbatíveis no Circuito Brasileiro e também no Circuito Mundial de vôlei de praia, Alison/Bruno Schmdt tinham como grande objetivo a conquista do ouro olímpico no Rio 2016.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Foto: Reprodução/Site oficial CBV

Leia Mais:

http://torcedores.com/noticias/2016/08/olimpiadas-brasil-medalhas-volei-de-praia

 

Depois de uma estreia complicada contra a dupla canadense, Binstock/Schachter, onde venceu por 2×0, com parciais de 21×19 e 22×20, os brasileiros foram surpreendidos pelos austríacos, Doppler/Horst, que ganharam, por 2×1, com parciais 23×21, 16×21 e 15×13, colocando a classificação de Alison/Bruno Schmidt ameaçada, já que teriam que superar Carambula/Ranghieri (ITA).

Contra os italianos, Alison/Bruno Schmidt fizeram uma boa partida e venceram por 2×0, com parciais de 21×19 e 21×16 e com isso garantiram-se nas oitavas de final, onde enfrentariam  os espanhóis Collado e Herrera.

Contra a dupla espanhola, vitória em sets diretos, com sofrimento no 1º set ganhando por 24×22 e facilidade no 2º set vencendo por 21×13. Nas quartas de final seria a vez de encarar os norte-americanos Dalhauser/Lucena. Daulhauser que foi campeão olímpico em Pequim 2008, o que tornava a partida ainda mais complicada.

Como era de esperar, a dupla brasileira teve trabalho, mas acabou superando Daulhauser/Lucena, por 2×1, com parciais 21×14, 12×21 e 15×9. Semifinal e encontro com os holandeses Brouwer/Neeuwusen.

Depois de vencer o 1º set sem sustos, por 21×17, Alison/Bruno Schmidt deram a impressão de que conseguiram a vaga para a final em sets diretos. Porém os brasileiros sofreram um apagão inesperado, desperdiçando inúmeras chances, acabaram perdendo o 2º set, por 23×21 e com isso o jogo ficou empatado. Ao contrário do que aconteceu nos sets anteriores, a dupla brasileira esteve praticamente todo 3º set atrás no placar, conseguiram uma reação extraordinária, salvando vários match-points e acabaram ganhando por 16×14 e com isso chegaram a final contra os italianos Lupo/Nicolai.

O sofrimento e o apagão do último fizeram bem para Alison/Bruno Schmidt, pois dominantes do início ao final, derrotaram Lupo/Nicolai, por 2×0, com parciais de 21×19 e 21×17 e com isso conquistaram a tão sonhada medalha de ouro olímpica, se consolidando assim como a melhor dupla de vôlei de praia do mundo.

Campanha do ouro:

1º jogo:

Alison/Bruno Schmidt 2×0 Binstock/Schachter (CAN) (21×19 e 22×20)

2º jogo:

Alison/Bruno Schmidt 1×2 Doppler/Horst (AUT) (21×23, 21×16 e 13×15)

3º jogo:

Alison/Bruno Schmidt 2×0 Carambula/Ranghieri (ITA) (21×19, 21×16)

Oitavas de final:

Alison/Bruno Schmidt 2×0 Collado/Herrera (ESP) (24×22 e 21×13)

Quartas de final:

Alison/Bruno Schmidt 2×1 Dalhausser/Lucena (EUA) (21×14, 12×21 e 15×9)

Semifinais:

Alison/Bruno Schmidt 2×1 Brouwer/Veeuwsen (HOL) (21×17, 21×23 e 16×14)

Final:

Alison/Bruno Schmidt 2×0 Lupo/Nicolai (21×19 e 21×17)

Outras conquistas em 2016:

Campeão:

Circuito Brasileiro 2015/16

Etapa de Porec (CRO) etapa do circuito mundial

Vitória (ES) etapa do circuito mundial

Curitiba (PR) etapa do circuito brasileiro 2015/16

Natal (RN) etapa do circuito brasileiro 2015/16

Fortaleza (CE) etapa do circuito brasileiro 2015/16

Uberlândia (MG) etapa do circuito brasileiro 2016/17

Wolrd Tour Finals

Super Praia em João Pessoa (PB)

Vice:

Etapa de Curitiba (PR) do circuito brasileiro 2016/17

Brasilia (DF) etapa do circuito brasileiro 2015/16

Grand Slam de Moscou (RUS)

Grande Slam de Olsztyn (POL)

3º lugar:

Etapa de Bauru circuito brasileiro 2015/16

Etapa de Niterói circuito brasileiro 2015/16