Retrospectiva 2016: O ano de Rogério Micale

De descartado à campeão olímpico. Essa com certeza foi a grande reviravolta de 2016, pois foi exatamente isso que aconteceu com Rogério Micale.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Foto: Reprodução/Ricardo Stuckert/CBF

Leia Mais:

http://torcedores.com/noticias/2016/10/neto-medalhaco-selecao-olimpica

Apesar de ter participado ativamente de todo o ciclo olímpico, Rogério Micale já sabia que não ficar com a cereja do bolo que seria os Jogos Olímpicos do Rio. Mas o destino de Micale começou a mudar quando Dunga foi demitido após ser eliminado de maneira precoce na Copa América Centenário e Tite foi confirmado como novo treinador da seleção brasileira. Tite abriu mão da Olimpíada e deixou nas mãos de Micale a responsabilidade por conquistar o inédito ouro olímpico.

Nos Jogos Olímpicos após um péssimo início, quando empatou sem gols as suas duas primeiras partidas, contra África do Sul e Iraque, respectivamente o trabalho de Micale foi colocado em xeque, já o Brasil tinha que ganhar da Dinamarca de qualquer maneira para manter vivo o sonho do inédito ouro olímpico.

E com uma atuação tranquila, a seleção goleou os dinamarqueses, se classificando para as quartas de final onde enfrentaria a Colômbia.

Contra a seleção colombiana, como era de esperar o jogo foi tenso, com o adversário por muitas vezes abusando da violência e principalmente provocando Neymar, mas o Brasil manteve os nervos no lugar e venceu por 2×0, tendo pela frente nas semifinais a surpreendente seleção de Honduras.

A zebra hondurenha começou a desaparecer logo no primeiro minuto de jogo, quando Neymar dividiu a bola com o goleiro e meio sem querer fez o gol que abriu a porteira para a goleada brasileira, por 6×0 e consequente classificação para a final contra a Alemanha.

Na finalíssima, o Brasil começou bem e abriu o placar com Neymar no 1º tempo, dando a impressão que poderia conquistar o ouro até com certa facilidade. Porém, os comandados de Rogério Micale dormiram no ponto e acabou sofrendo o empate que deixou a partida equilibrada, com chances de lado a lado, todavia sem movimentação no placar, assim como na prorrogação, apesar da melhora da seleção brasileira e com isso as cobranças de pênalti iriam decidir a medalha de ouro no futebol masculino do Rio 2016.

Depois de cobranças perfeitas de lado, coube a dois protagonistas, um provável e um improvável para dar a inédita medalha de ouro ao Brasil.

O improvável foi o goleiro do Atlético (PR), Weverton, que só foi convocado para a seleção olímpica porque Fernando Prass foi cortado por lesão e defendeu a última cobrança dos alemães.

E o provável foi Neymar, principal jogador do Brasil, que marcou, fechou o placar e deu o inédito ouro olímpico, consagrando o excelente trabalho de Rogério Micale, que entrou para a história do futebol brasileiro com o primeiro a conseguir tal feito.

Campanha do ouro:

04/08/2016 1ª rodada:

Brasil 0x0 África do Sul

07/08/2016 2ª rodada:

Brasil 0x0 Iraque

10/08/2016 3ª rodada:

Dinamarca 0x4 Brasil

13/08/2016 quartas de final:

Brasil 2×0 Colômbia

17/08/2016 semifinais:

Brasil 6×0 Honduras

20/08/2016 final:

Brasil 1×1 Alemanha (Brasil ganhou nos pênaltis por 5×4)