Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Rodgers cresce na reta final, cala críticos e torna Packers candidatos ainda mais sérios ao título

Não é de hoje que Aaron Rodgers tem que lidar com críticas quando o Green Bay Packers começa a temporada em ritmo “lento”. O quarterback foi duramente questionado quando a equipe amargou quatro derrotas seguidas no meio do campeonato (ficando com quatro resultados positivos e seis negativos) e teve a presença nos playoffs ameaçada. Só que gênio é gênio. Com um crescimento fabuloso, o camisa 12 comandou uma recuperação incrível de seis vitórias consecutivas, levou o time ao Wild Card da NFC, massacrou o New York Giants e ainda concorre ao prêmio de MVP (jogador mais valioso).

Patrick Mesquita
Colaborador do Torcedores

Crédito: Quarterback do Green Bay Packers tem se destacado outra vez nos momentos decisivos

Prova de que o quarterback está “voando” foi a atuação diante New York Giants, no último domingo, e que terminou com a vitória dos Packers por 38 a 13. Jogando “o fino”, Rodgers atingiu 362 jardas aéreas e passou para nada menos do que quatro touchdowns.

Desde a semana 12 da temporada, o astro tem 19 passes para TD e não foi interceptado nenhuma vez. No total, foram 44 TDs (líder da liga), 4.790 jardas e apenas sete interceptações. Um nível tão imponente quanto Matt Ryan e Tom Brady, concorrentes diretos pelo prêmio de MVP, apresentaram.

O crescimento do quarterback tem relação direta com a versatilidade dos alvos para esta temporada:

1 – A volta do wide receiver Jordy Nelson, que ficou fora da última temporada devido a uma lesão de ligamento, deu mais vida ao ataque – Nelson se lesionou novamente e não atua no próximo jogo;

2- A transformação de Ty Montgomery de wide receiver para running back deu força nos passes curtos e corridas;

3 – A química com o outro wide receiver titular, Davante Adams, na red zone foi outro fator decisivo;

4 – Também vale destacar a confiança para soltar mais bolas para o tight end Jared Cook.

5 – A proteção no pocket. A linha ofensiva consegue fazer um bom trabalho para que Rodgers não sofra muita pressão.

Assim, Rodgers, que ainda faz grandes estragos quando decide correr com a bola, tem todas as armas para detonar as defesas adversárias. Um importante teste virá no domingo, às 19h40 (de Brasília), quando os Packers encaram o Dallas Cowboys pelo Divisional Round da NFC.

O adversário é dos mais aterrorizantes possíveis. Os Cowboys fizeram uma temporada regular irreparável, com 13 vitórias e apenas três derrotas. Além disso, a franquia do Texas conta com dois dos principais atletas do ano: Dak Prescott e Ezekiel Elliott.