Saiba com andam os bastidores das eleições presidenciais do Cruzeiro

As eleições no Cruzeiro serão apenas no final do ano, contudo, nos bastidores, os possíveis candidatos já começam a articular pensando no pleito. Nesta semana, o ex-presidente do clube, Zezé Perrella, novamente ganhou destaque, depois de Dirceu Lopes confirmar ao portal Superesportes que sua ida em Brasília, ainda no mês de novembro do ano passado, foi para conversar sobre assuntos relativos ao interesse do senador em voltar a ser o mandatário do time estrelado.

Ramon Lopes
Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.

Crédito: Divulgação/Cruzeiro

Segundo Dirceu Lopes revelou ao Superesportes, em caso de vitória de Zezé Perrella nas eleições ao final do ano, o senador o prometeu a diretoria de futebol do clube. Apesar de atualmente um dos maiores ídolos da Raposa não ocupar cargo nenhum no Cruzeiro, sua presença na Toca da Raposa II é constante. Inclusive, ontem, ele esteve junto de Mano Menezes acompanhando os treinos de pré-temporada.

LEIA MAIS:

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

CRUZEIRO FARÁ DOIS CONFRONTOS ANTES DA ESTREIA DO MINEIRO
VEJA COMO ESTÁ A SITUAÇÃO DOS JOGADORES QUE ESTÃO NO DM DO CRUZEIRO
MERCADO DA BOLA 2017: VEJA OS RUMORES E OS NEGÓCIOS CONFIRMADOS DO DIA

Além de Zezé Perrella, outro que pode concorrer ao pleito é César Masci, que revelou a vontade de se candidatar na missa de 96 anos da Raposa, realizada no Barro Preto, no mês de janeiro. Segundo o ex-mandatário, a proposta é “devolver o Cruzeiro aos cruzeirenses”. Masci representa a parte italiana do clube, que conta com os conselheiros Anísio Ciscotto e Ronaldo Granata.

César Masci presidiu o clube na década de 90, entre os anos de 1991 e 1994, antecedendo justamente a era dos irmãos Perrella. Como mandatário da Raposa, Masci foi vencedor da extinta Supercopa dos campeões da Libertadores, nos anos de 1991 e 1992, e da Copa do Brasil, quando o Cruzeiro bateu o Grêmio na final de 1993.

Outros que podem concorrer ao cargo é Márcio Rodrigues, que é atual segundo vice-presidente, além de Bruno Vicintin, caso o estatuto do clube seja alterado. Sérgio Rodrigues, atual superintendente de futebol do Cruzeiro, pode ser um nome a surgir na disputa.