Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Veterano? Em 2016, Léo Moura esteve mais vezes em campo que D’Alessandro

Por indicação da comissão técnica liderada por Renato Gaúcho, o Grêmio anunciou a contratação nesta terça-feira do experiente lateral-direito de 38 anos, Léo Moura, que disputou o último Brasileirão pelo Santa Cruz. A idade avançada do jogador gerou uma onda de dúvidas entre os torcedores nas redes sociais, mas os recentes números de Léo pesam a favor de sua vinda ao Grêmio.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Divulgação - River Plate/Santa Cruz

Ainda que o Santa Cruz tenha sido rebaixado em 2016, Léo Moura demonstrou muita regularidade e participou de 33 dos 38 jogos da campanha dos pernambucanos no Brasileirão. Antes disso, ele havia participado das conquistas da Copa do Nordeste e do estadual. Como também havia defendido o Metropolitano, de Santa Catarina, na temporada passada, o experiente lateral fechou o ano com 49 partidas na temporada – ou 3.877 minutos (segundo levantamento do Globoesporte.com).

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

LEIA MAIS:

Edmundo diz que se arrepende de ter trocado o Palmeiras pelo Flamengo

Contratado no início do ano passado, zagueiro não fica no Grêmio em 2017

“Fisicamente estou assim, magrinho. Tenho esse biotipo, lógico que com todas as competições que o Grêmio tem, tenho que me preparar muito bem. Assim como foi esse ano. Com 38 anos, jogar 33 de 38 partidas como titular não é fácil. Tenho que me preparar, e é isso que vou fazer aqui”, disse Léo em sua apresentação ao Grêmio.

Na comparação com D’Alessandro, Léo Moura leva a melhor

Não é só o Grêmio no Rio Grande do Sul que terá um veterano como cara nova na temporada de 2017. No caso do Inter, nem tão nova assim. Isso porque Andrés D’Alessandro, de 35 anos, está de volta ao clube depois de um período de um ano emprestado ao River Plate, seu primeiro clube como jogador de futebol.

Na comparação com Léo, D’Alessandro esteve menos vezes em campo em 2016. Pelo River Plate, ele atuou em 29 partidas, sendo 24 como titular. Marcou 5 gols e deu 4 assistências, conquistando dois títulos (Recopa Sul-Americana e Copa Argentina) – de acordo com o site do River. Somando as três partidas que havia feito pelo Inter antes de deixar o clube em fevereiro (duas pela Florida Cup e a partida contra o São José, pela Recopa Gaúcha), o meia argentino fechou 2016 com 32 jogos realizados.

Tanto Léo Moura quanto D’Alessandro jogaram em dois clubes na temporada passada, mas o novo lateral-direito foi mais assíduo em campo, com 49 partidas realizadas contra 32, de D’Ale. De volta ao Inter para liderar o clube na busca pela retomada à Série A, o argentino deve ser o centro do time comandado por Antonio Carlos Zago. Léo Moura, por sua vez, brigará por posição com o titular Edílson. Mas, sobre a parte física, os números mostram que não há preocupação sobre Léo.

As melhores notícias de esportes, direto para você