Futebol

Abel Braga revela pedido de desculpas de Osvaldo após pênalti perdido no Flu

Publicado às

Radialista, Jornalista com passagens como correspondente pelo site italiano CalcioNews24.com e pelo Arena Rubro-Negra. Atualmente setorista do Fluminense e Futebol Sul-Americano no Torcedores.com

Fluminense x Criciúma

Crédito: Crédito de imagem: Divulgação/Nelson Perez/Fluminense

Após a partida contra o Bangu, o técnico Abel Braga concedeu entrevista coletiva e revelou pedido de desculpas o atacante Osvaldo após o pênalti perdido pelo Fluminense, em Xerém, nos Los Larios, válido pelo Campeonato Carioca.

“Osvaldo pediu desculpa perante todo o grupo. Depois que falei do episódio, ele pediu desculpa. Ele assumiu uma responsabilidade que não precisava. Ele precisava entrar no jogo e fazer uma boa partida. Ele traz lembranças do ano passado. A gente aprende com essas coisas. Eu me sinto culpado. Eu não falei na palestra, me esqueci. Simplesmente passou”, diz.

LEIA MAIS:
ABEL BRAGA CELEBRA TRIUNFO DO FLUMINENSE E FALA: “O JOGO FOI ESPANTOSO”
ABEL BRAGA FAZ ALERTA PARA O ADVERSÁRIO DO FLUMINENSE NA COPA DO BRASIL

Abel Braga lamentou o ocorrido e explicou que o atacante Osvaldo não era o escolhido para bater a penalidade pelo Fluminense diante do Bangu.

“Foi uma pena o que aconteceu. O Osvaldo ganhou chance na quarta, agora ficou no banco. Coisa que não vinha acontecendo. Ele entrou, foi o primeiro que coloquei em campo. O que eu não admito: a parceria que houve naquele momento. A parceria no futebol é correr pelo outro. Aí, é parceria. Agora, pênalti, bate quem treina. O histórico do Osvaldo é do ano passado. Passou. Então, para que foi pegar a bola? Dei um exemplo: amanhã, no Fla-Flu, Nogueira faz um gol contra. Aí, faltando um minuto, teremos falta em cima da linha. É ele quem vai bater? Não. Ano passado, teve isso: cada um batia um pênalti. Vi Richarlison, vi Scarpa, vi Douglas, vi Wellington. Vi todos batendo. Não. É definido quem bate. O primeiro a bater é o Dourado, depois o Scarpa e por último o Sornoza. São os três batedores. Foi bom acontecer, sinceramente, pois agora não vai acontecer mais. Me sinto responsável também pois não falei na palestra quem deve bater. Me esqueci”, completou.