DESTAQUE

Andrés diz que “alertou” Paulo Nobre sobre rompimento com Galiotte no Palmeiras

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Andrés Sanchez rompimento de Nobre e Galiotte

Crédito: Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, concedeu entrevista à Rádio Bandeirantes na noite desta terça-feira (14), e revelou que já esperava o rompimento entre Paulo Nobre e Maurício Galiotte no Palmeiras. Andrés ainda diz ter alertado Nobre que sua relação com o atual mandatário alviverde sofreria uma ruptura futuramente.

“Apesar de muitos não acreditarem, isso é normal. Eu falei para o Nobre que a relação dele com o Galiotte não iria durar três meses. E não durou nem 30 dias”, afirmou.

LEIA MAIS:

EX-PALMEIRAS, MUÑOZ DÁ “DICAS” PARA BORJA TER SUCESSO NO VERDÃO
BORJA REVELA PAPO COM GUERRA E MINA ANTES DE ACERTO COM O VERDÃO
GABRIEL JESUS É ZOADO POR NEYMAR NA WEB E ZÉ ROBERTO CAI NA GARGALHADA; VEJA

Andrés encara como algo natural situações como esta em que agora vive o clube alviverde. Segundo ele, ao assumir, o dirigente terá as suas particularidades e preferências.

“Parceiro você até pode ser, mas quando você assume, vai querer colocar a sua assessoria, o seu financeiro… o presidente saindo sente que vai mudar isso e aquilo, mas tem de ter consciência de que a administração será do próximo”, destacou o corintiano.

Andrés ainda comentou a respeito de Nobre ter se afastado de Galiotte em virtude de discordâncias que envolveram a patrocinadora do Verdão.

“Esse é um grande problema. Você encontra alguém disposto a colocar até R$ 100 milhões por ano no clube e começam a brigar por qualquer coisinha. Isso não pode, afasta as empresas. Não é por acaso que só temos sete ou oito que estão no ramo do futebol. Não pode se indispor com quem colocar R$ 100 milhões no clube”.

POLÍTICA NO CORINTHIANS

Andrés viveu cenário semelhante no Corinthians com o presidente Roberto de Andrade. No entanto, ele diz não se sentir traído, apenas se afastou por não concordar com certas atitudes tomados no clube.

“Apesar de estar afastado da atual gestão de Roberto de Andrade no Corinthians, Andrés negou que tenha brigado. “Não me sinto traído. Eu acho que ele tomou algumas atitudes que não deveria ter tomado. Ele tem a caneta e está na administração. Eu me afastei, mas se ele me procurar eu dou a minha opinião. Estou junto dele, apesar de ele seguir um rumo ao qual não concordo”.

Em relação ao processo de impeachment que Andrade passa no Timão, Andrés vê como algo negativo para a imagem do clube. “Querem o impeachment por outros motivos. Ele não roubou, nem cometeu crimes. Hoje seria péssimo para o Corinthians. Como você vai investir dinheiro no clube se não sabe se o presidente continuará, ou se daqui um mês vai mudar tudo?”, finalizou.