Baptista diz que gostaria de ver o Palmeiras jogando como dois grandes da Espanha

Palmeiras
Foto: Divulgação/Palmeiras

Eduardo Baptista chegou ao Palmeiras neste ano com uma grande missão: fazer os palmeirenses esquecerem de Cuca, campeão com o clube na temporada passada do Campeonato Brasileiro. O início do novo treinador no clube não foi como o esperado e a pressão já começa a bater na porta de Eduardo.

Mas, ao que depender de Baptista, o Palestra tem dois clubes espanhóis para servir como exemplo na questão tática, dentro do campo. Em entrevista à Revista Palmeiras, o comandante afirmou que dois grandes clubes da Espanha fazem o estilo de jogo que gostaria de implantar no Verdão:

LEIA MAIS: “Nunca tive tanta sede de conquista”, afirma Fernando Prass

“Queria que minha equipe marcasse como o Atlético de Madrid e jogasse como o Barcelona. Uma defesa pesada, agressiva, forte e sem espaços. E a posse de bola que o Barcelona tem, em que é proibido perder a bola. Isso é tempo de trabalho e treinamentos. Objetivo que sempre tentamos alcançar.”

E para chegar aos objetivos traçados, tanto na questão de estilo de jogo quanto aos resultados esperados (títulos), Eduardo espera não mudar muito o estilo de jogo do time em relação ao que Cuca fez no ano passado e se for fazer alguma mudança, que seja alto pouco impactante:

“A palavra é acrescentar. Tem algumas características de que gosto, mas esse é um time campeão, tenho de tomar cuidado com isso. Não posso promover qualquer tipo de mudança que faça o grupo perder a mão do que já foi feito. É um time que sentiu o gostinho em ser campeão em 2015 e 2016 e tem coisa boa para vir em 2017.”

A princípio, o Palestra Italia não terá uma competição como preferência para o ano de 2017. Todos os torneios que disputar serão levados com seriedade, mas Baptista não descarta priorizar em um determinado momento do ano, dependendo da situação das competições para o clube:

“Lógico que a Libertadores é um desejo grande, mas também temos o Paulista, a Copa do Brasil e o Brasileiro. Com o elenco capacitado, conseguimos trabalhar todas as possibilidades. Se em algum momento tivermos de escolher entre um em outro, faremos, mas a princípio precisamos brigar por todos.”

 



Jornalista formado pela FIAM-FAAM. Setorista do Internacional e do Fluminense no Torcedores.com. Também escreve sobre o Palmeiras no site. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com