Judô

Brasil é campeao do Superdesafio BRA- Copa Internacional de Seleções

Publicado às

Colaborador do Torcedores

202058130217img_7326

Que o Brasil é referência no judô todo mundo sabe. Sempre fazemos linha de frente com as grandes potências. E, ontem, demonstramos mais uma vez que não é só no futebol que temos que ser respeitados, eis que por 4 a 3, o Brasil venceu o Superdesafio BRA- Copa Internacional de Seleções.

Leia mais.

RING GIRL TORCE PARA QUE ANDERSON SILVA CONTINUE A LUTAR

CYBORG ACUSA DE RANDAMIE DE ‘FUGIR’ DE LUTA COM ELA

O último e decisivo dia do Superdesafio BRA- Copa Internacional de Seleções ocorreu no Centro Pan-Americano de Judô. Brasil e França sagraram-se vencedores de seus respectivos combates, conquistando ouro e bronze, respectivamente.
O Superdesafio do Brasil foi extremamente difícil, tanto que acabou com um placar de 4 a 3, de modo que a luta dos pesados foi a definidora do embate.
Em nossa primeira luta, Robson Penna superou  Chris Lammers com um wazari. Destacamos que o alemão fez jogo duro, chegou a empatar a luta, mas o brasileiro se manteve firme e conseguiu novo wazari.
Na segunda luta, Airton Silva sucumbiu para Michel Adam, que encaixou um estrangulamento eficaz.
David Lima, por sua vez, entrou no tatame pronto e com “sangue nos olhos”, conseguiu superar Maurice Püchel por hansoku make, pois o alemão, na tentativa de escapar de uma queda, utilizou a cabeça, foi punido e, assim, desclassificado.
A quarta luta foi dos alemães, Tim Gramkow superou o baiano Tiago Pinho por um wazari, empatando a disputa.
O Brasil ficou atrás no placar geral, quando Henerique Francini levou um hansoku make, também por se defender com a cabeça.
Assim, os ânimos ficaram ainda mais acirrados, mas o Brasil pode contar com Willian Souza Jr que, com um wazari, superou Jan Goldhammer.
Dessa forma, a disputa seria mesmo resolvida na sétima luta entre os países. Embate entre os pesados, entraram no tatame Victor Pereira e Daniel Messelberger.
A luta foi equilibrada, truncada. Até que Messelberger tentou uma técnica de sacrifício, Victor conseguiu se defender e imobilizar o oponente, abrindo a contagem até o ippon.
Assim, foi o caminho do Brasil no evento de ontem, o qual garantiu ao país o título do segundo Superdesafio BRA de 2017.

Aurelio Mendes – @amon78