Futebol

Cássio confirma oferta do Grêmio em 2016 e explica por que não saiu do Corinthians

Publicado às

Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)

Cássio

Foto: cássio

Crédito: Daniel Augusto Jr. Ag. Corinthians

Desde 2012 no Corinthians, o goleiro Cássio, por pouco, não deixou o clube na temporada passada. Foi notícia no início do ano o recebimento da oferta do Besiktas-TUR, recusada pela diretoria. Em entrevista ao site Gazeta Esportiva, o arqueiro confirmou também ter recebido proposta para defender o Grêmio no momento em que havia perdido a titularidade para Walter.

“Tive uma proposta oficial do Grêmio. Sempre joguei muito aberto com o Corinthians, até quando recebi a proposta do Besiktas [no início de 2016], que foi oficial também. Naquela época, o clube não aceitou, e a gente não entrou em atrito. Tenho contrato com o Corinthians e sou muito feliz aqui”, disse o campeão da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes, ambos em 2012.

VEJA MAIS:
Novorizontino aposta em dupla ex-Corinthians para sair de Itaquera com bom resultado 
Com novidade, veja os relacionados do Corinthians contra o Novorizontino 
Corinthians confirma ex-lateral como novo técnico do time Sub-20 
Casagrande vê Corinthians abaixo de rivais e alerta: “tem que tomar cuidado pra não cair”

Como passava dificuldades na época, além de ter sido barrado do time titular, ele perdeu a avó com quem era muito ligado. Ele admitiu que passou pela sua cabeça mudar de ares.

“Era um momento por que eu precisava passar para amadurecer e entender melhor o que estava acontecendo. Naquele mesmo tempo, perdi a minha posição e a minha avó, que sempre foi a matriarca da família. É lógico que, em um primeiro instante, quando acontece a coisa negativa, o cara fica: ‘P…! Ah, perdi a posição por causa disso, disso e disso!’. Mas, depois, você vê que é preciso parar, pensar e olhar para si próprio: ‘Pô, o que tenho que melhorar? Será que a culpa é dos outros mesmo ou fui eu que relaxei um pouco?’. É um aprendizado”, explicou.

Cássio reiterou que foi o Corinthians quem não quis fazer negócio, mas nem por isso a decisão o desagradou.

“Foi o Corinthians que não aceitou a proposta. O clube comunicou que não me venderia. Eu falei: ‘Está bom, né? Vocês são os donos do meu passe, e estou feliz aqui’. Não é porque eu estava no banco, que… Tenho uma história no Corinthians, e essas coisas acontecem. Depois da proposta, voltei a jogar. Aí, eu me machuquei, o Walter entrou novamente, e o professor Oswaldo [de Oliveira] optou por continuar com ele”, completou o camisa 12, que tem contrato com o Timão até dezembro de 2019.

Com a lesão de Walter ainda na pré-temporada 2017, Cássio reassumiu a vaga entre os titulares e tem tido atuações elogiadas nos primeiros jogos do ano.