DESTAQUE

Dorival defende uso de tecnologia no futebol após gol irregular do Santos

Publicado às

Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.

Santos x The Strongest

Crédito: Foto: IVAN STORTI/SANTOS FC/DIVULGAÇÃO

Com o gol polêmico sofrido pelo Red Bull que deu a vitória do duelo válido pelo Campeonato Paulista ao Santos, os jogadores do Peixe preferiram não ter contato com a imprensa após o duelo. Contudo, o técnico Dorival Júnior participou da coletiva, aproveitando para defender o uso da tecnologia no futebol. Além disso, o comandante santista lembrou de erros da arbitragem no jogo deste domingo que favoreceram o adversário.

“A tecnologia está aí, todo mundo usa. Apenas no futebol não se usa. Não posso culpar o árbitro, não posso culpar o auxiliar. O segundo gol do RB estava impedido e ninguém fala nada. Os erros acontecem, atrapalham todo um trabalho. Já que existe a tecnologia, deveríamos usar, não adianta ficar reclamando depois”, comentou Dorival Júnior, sendo bastante firme em relação a o uso de métodos mais sofisticados para amenizar esse tipo de problema no futebol profissional.

LEIA MAIS:
JOGADORES DO SANTOS SE ESQUIVAM DA IMPRENSA APÓS GOL POLÊMICO NO PAULISTA
SAIBA O VALOR DAS COTAS QUE A TV VAI PAGAR PARA SEU TIME NOS ESTADUAIS

Após o duelo, o goleiro Saulo, do Red Bull, revelou pedido de desculpas do árbitro. Porém, ao mesmo tempo, o arqueiro lamentou a derrota, já que mesmo que o juiz tenha admitido o equívoco, o RB não merecia perder a partida.

“A bola não entrou. Não alegamos nada. Acredito que o árbitro fez uma grande arbitragem, mas talvez se fosse ao contrário, ele não erraria. Ele não viu, quem validou foi o assistente. Mas agora pediu desculpa falando que realmente a bola não entrou. Mas não adianta, não vai trazer os três pontos de volta”, desabafou Saulo ao sair do gramado nos microfones do canal Sportv.

Para completar, a semana no Santos foi turbulenta, já que na sexta-feira, o gerente de futebol Sérgio Dimas foi desligado do clube, fato que irritou o técnico Dorival Júnior. Além do treinador, o elenco também ficou ao lado do dirigente, engrossando o coro para que o presidente do Santos, Modesto Roma, repensasse a decisão. Depois da demissão, nem Dimas, muito menos a cúpula do Peixe deram maiores explicações sobre o ocorrido.