Ex-lateral do Flamengo lamenta “Bonde da Stella”, mas lembra: “Hoje todos estão bem”

Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

“Ficamos bastante chateados”. É dessa forma que Anderson Pico, atual jogador do Dnipro, da Ucrânia, resume a repercussão do polêmico “Bonde da Stella”, que agitou a Gávea no segundo semestre de 2015. Ao lado de outros cinco companheiros de Flamengo, o lateral acabou aparecendo em uma foto segurando uma garrafa de cerveja justo no pior momento do time no Brasileirão daquele ano – eram seis derrotas nos últimos sete jogos e um incômodo lugar no meio da tabela.

Imagem emblemática da polêmica; saiu Pico e entrou Alan. (Foto: Divulgação)
Imagem emblemática da polêmica; saiu Pico e entrou Alan. (Foto: Divulgação)

Alan Patrick, Everton, Marcelo Cirino, Paulinho e Pará, os outros componentes do “Bonde” acabaram afastados temporariamente pela direção – mais tarde, seriam reintegrados ao elenco. Pico, por sua vez, havia sido indicado ao Flamengo por Vanderlei Luxemburgo na temporada de 2014, mas, quando a crise estourou em função da polêmica foto, ele já não era mais titular da equipe. Em entrevista exclusiva ao Torcedores.com, o jogador lamenta que a foto tenha vazado de um grupo do WhatsApp dos próprios atletas rubro-negros.

LEIA MAIS:

Ex-árbitro sugere Luxemburgo no Inter: “Seria um bom lugar para recomeçar”

Em um lance, D’Alessandro mostrou que está com a habilidade em dia; veja

“Sobre a situação do “Bonde da Stella” que fizeram, cara, foi uma foto que vazou do nosso grupo, que nós tínhamos um grupo no WhatsApp, mas foi uma coisa que acabou tendo uma repercussão muito grande. Ficamos bastante chateados com essa situação, mas todos que apareceram na foto hoje estão bem, felizes, e foi um episódio à parte”, resume Pico.

Ainda em 2015, pouco tempo depois da polêmica, Pico acabou emprestado pelo Flamengo ao Dnipro, clube em que permanece até hoje e tem contrato até o próximo mês de agosto. Apesar de admitir ter a ideia de permanecer na Europa, ele não descarta uma volta ao Brasil e guarda com muito carinho a passagem pelo Fla, que, segundo ele, é o “maior clube do Brasil”.

A minha passagem pelo Flamengo foi muito boa. Foi o Flamengo que me projetou para eu ir jogar na Europa, onde eu estou hoje ainda. Qualquer jogador sonha em jogar no Flamengo, o maior clube do Brasil, então eu tive o privilégio de jogar lá e pertencer a uma grande equipe, o que me deixou muito feliz”, salienta. bonde

Ao Torcedores.com, Pico lembrou que, baixada a poeira do “Bonde”, todos os “integrantes” conseguiram se recuperar e voltar a atuar em bom nível. Confira abaixo a atual situação de cada participante do já folclórico Bonde da Stella:

Marcelo Cirino: No Flamengo, nunca conseguiu repetir o bom desempenho do Atlético-PR. Segue como opção do elenco de Zé Ricardo após a negociação frustrada com o Inter.

Pará: Com grandes atuações, desbancou o lateral-direito Rodinei na temporada passada e não saiu mais do time. É um atual titular.

Éverton: Desde o ano passado tem demonstrado uma grande regularidade com a camisa do Flamengo. No último domingo, contra o Botafogo, pelo Carioca, completou 200 jogos e ainda fez o gol da vitória.

Alan Patrick: Teve bom desempenho no Brasileirão do ano passado com a camisa do Fla, mas acabou voltando ao Shakthar Donetsk, da Ucrânia, ainda no fim do ano passado.

Paulinho: Emprestado ao Santos em 2016, teve poucas chances e não brilhou. Agora, tenta uma retomada na carreira no Vitória, da Bahia.

Ouça um trecho da entrevista de Anderson Pico com o Torcedores:



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.