Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Scarpa fala sobre oferta do Palmeiras e deixa futuro nas mãos do Fluminense

Na última semana o presidente do Fluminense, Pedro Abad, confirmou ter recusado uma proposta do Palmeiras pelo meia Gustavo Scarpa. O novo mandatário do tricolor carioca revelou que a oferta de R$ 20 milhões por 50% dos direitos econômicos do jogador de 23 anos, ficou abaixo do esperado pela diretoria.

Eder Bahúte
Jornalista e assessor de imprensa.

Crédito: Foto:Nelson Perez/ FFC

“Realmente houve uma proposta do Palmeiras pelo Scarpa, mas ficou muito aquém daquilo que a gente entende que o jogador vale. Ainda mais para reforçar um concorrente direto em campeonatos nacionais. Todo contrato tem dois tipos de multa, para mercado interno e externo. No mercado interno é calculado em cima da remuneração mensal do atleta. São duas mil vezes o salário. Quem quiser pagar isso, leva o Scarpa, não tem jeito, é a lei. Mas nenhum clube naturalmente vai pagar esse valor e precisa negociar com o Fluminense”, afirmou Abad, em entrevista ao canal Premiere.

LEIA MAIS:

ZÉ ROBERTO MONTA SELEÇÃO DA CARREIRA COM SURPRESA NO GOL E EX-CORINTIANO; VEJA

GABRIEL JESUS É ZOADO POR NEYMAR NA WEB E ZÉ ROBERTO CAI NA GARGALHADA; VEJA

Gustavo Scarpa que possui vínculo com o Fluminense até o final de 2019, vive um impasse em relação a sua renovação contratual. Ontem, após a vitória sobre a Portuguesa por 3 a 0 pelo Estadual, Scarpa comentou sobre o interesse palmeirense em contar com seu futebol.

“Acontece, é fruto do meu trabalho a questão das propostas. O Fluminense que sempre decide meu futuro. Tenho contrato até 2019, vou dar meu máximo como sempre”, afirmou.

Na próxima rodada do Carioca, o time das Laranjeiras recebe o Bangu, domingo (12), às 17h.

PALMEIRAS E CREFISA

O clube paulista e sua principal patrocinadora firmaram um acordo quanto a continuidade da parceria. De acordo com o site Globoesporte.com e o jornal Lance!, a prorrogação do contrato se dará por mais duas temporadas. Os valores giram em torno de R$ 72 milhões no primeiro ano e mais R$ 78 milhões no ano seguinte.

A Crefisa pagará ao Palmeiras R$ 6 milhões ao mês, mas no ano seguinte os valores aumentarão e o alviverde receberá R$ 6,5 milhões por mês de sua parceira.