DESTAQUE

Mattos fala sobre fama de “contratar muito” e conta como reconstruiu o Palmeiras

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Palmeiras Palmeiras

Crédito: Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Alexandre Mattos é uma das figuras preferidas do torcedor palmeirense e sempre foi conhecido por sua “habilidade” em contratar muitos jogadores. O diretor executivo do Palmeiras explicou nesta segunda-feira (27) que quando chegou em São Paulo, foi instruído para reconstruir o clube em diversos setores.

“A gente tem que entender o contexto. O que nós falamos é o seguinte, se voltarmos um pouco no final de 2014, quando ficamos esperando a partida do Santos para não sermos rebaixados, se eu fizer uma enquete aqui todos vão falar ‘tem que trocar tudo’. Quando fui contratado, me disseram para fazer exatamente isso”, comentou durante o programa Bem, Amigos!.

LEIA MAIS: Comentaristas do “Bem, Amigos!” elegem time do Palmeiras melhor que do Flamengo

“Acho que ficou marcado pela maneira agressiva, pois o Palmeiras vinha sofrendo desde 2012. O meu sonho é não ter que contratar, imagina o Palmeiras prontinho que maravilha. Só que ele necessitava daquilo naquele momento e precisava ser feito daquela forma agressiva. Não só o elenco, mas mexer com a auto-estima do palmeirense que estava pra baixo”, continuou.

Mattos chegou em 2015 no Palmeiras e mudou a cara do clube radicalmente. Contratou diversos jogadores e montou um elenco grande que levou o time a conquista da Copa do Brasil em 2015 e, mais recentemente, ao título do Brasileirão em 2016. O dirigente explica que, hoje, não precisa mais contratar tanto.

“Não é que incomoda, acho que precisamos entender o contexto. Hoje o Palmeiras não precisa contratar tanto, pois temos 32 jogadores no elenco”, disse.

Para ele, a montagem de um elenco competitivo hoje em dia é algo essencial para chamar o torcedor e cobrar uma participação mais ativa. “Essa agressividade mudou a cara do Palmeiras. Podia ter dado tudo errado, mas era necessário e precisávamos apostar e ter convicção”, concluiu.