Sabia que Neto inspirou Ceni a bater faltas? Veja 4 curiosidades sobre o 1º gol do ‘M1TO’

Ceni
Rubens Chiri / saopaulofc.net

Rogério Ceni tem uma missão importante nesta quarta-feira ao enfrentar o Santos em seu primeiro clássico como técnico do São Paulo. Porém a data também reserva um momento (muito) especial em sua vida: foi exatamente no dia 15 de fevereiro de 1997, que o ex-goleiro cobrou e fez seu primeiro gol de falta na carreira.

Dos seus 62 gols de faltas em 25 anos de carreira – e 131 gols no total – o primeiro aconteceu há 20 anos contra o União São João, de Araras, quando o técnico Muricy Ramalho resolveu dar uma oportunidade ao então jovem goleiro que começava a trilhar o seu caminho de sucesso no São Paulo.

Mas por trás desse primeiro gol de Rogério Ceni existem algumas curiosidades como: Você sabia que o ídolo corintiano, Neto, inspirou Ceni a cobrar faltas? Sim, é isso mesmo.

Pensando nisso Torcedores.com separou algumas outras que você, são-paulino, provavelmente não sabia.

Acompanhe: 

– Rogério Ceni treinou durante seis meses para cobrar a sua falta; 

– Ceni ficava após os treinos, colocava uma barreira metálica e ensaiava suas cobranças. O ídolo do São Paulo costumava bater 100 faltas por dia;

– Muricy Ramalho foi quem resolveu acreditar em Rogério. Motivo: via a dedicação do goleiro nas cobranças após os treinos e deu uma chance ao arqueiro; 

– Se o 1º gol de Ceni saiu, é porque um dos ‘professores’ para cobrar faltas foi o ídolo do Corinthians e atual comentarista, Neto, que durante sua passagem no São Paulo deu dicas para o ‘M1TO’ de como bater na bola.

Dois dias após seu primeiro gol, o jornal Gazeta Esportiva publicou em sua edição em 1997 que o “Estilo de bater faltas de Rogério nasceu do aprendizado com o meia do Corinthians, que durante treinamentos no São Paulo ensinou ao goleiro alguns segredos da bola.” 

Ceni também declarou ao jornal que admirava o estilo de Neto. “Uma das pessoas que eu mais admiro batendo falta é o Neto. Esse é um grande batedor do futebol brasileiro. A gente bateu faltas juntos muitas vezes no CCT. Se você observar bem ele bater, nem precisa de muita comunicação”, declarou Ceni, à publicação.



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.