Futebol

Número 12? Veja quais camisas Borja poderá usar pelo Palmeiras na Libertadores

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Borja

Crédito: Foto: Divulgação

O torcedor do Palmeiras está em festa. Depois de muitas especulações, finalmente o clube conseguiu concretizar a vinda do atacante Borja, destaque do Atlético Nacional (COL) em 2016. A grande maioria agora se sente segura que o substituto de Gabriel Jesus chegou. “Literalmente” isso pode acontecer na Libertadores. Não entendeu? Explicamos.

LEIA TAMBÉM:
Comentaristas da ESPN indicam Palmeiras o melhor da América, mas com ressalvas; veja
De Dudu a Borja: Mattos fez do Palmeiras meio ideal para Europa e “terror” até da China
Borja mostra vídeo a Mattos em que filho escolhe o Palmeiras; assista
Mauro Beting exalta: “Torcedor do Palmeiras venceu milhões da China por Borja”

Borja só poderá ser inscrito na fase final do Campeonato Paulista, já que o técnico Eduardo Baptista já enviou a lista dos 28 jogadores definidos para a primeira fase. Ele só poderá entrar caso o treinador retire alguém por lesão. Dessa forma, é mais provável que o centroavante colombiano só estreie pela equipe alviverde na Libertadores da América.

O Palmeiras estreia na competição sul-americana no dia 8 de março contra o vencedor de Deportivo Capiatá (PAR) e Junior Barranquilla (COL), que se enfrentam na última fase da Pré-Libertadores. Eduado Baptista tem até o dia 6 para enviar a lista dos 30 atletas para a competição e Borja estará na relação. O problema é que o atacante não terá muitas opções de camisa.

A 9, típica do principal centroavante está a cargo de Alecsandro. A 10, símbolo de ouro do time, ficou com o meia Moisés. A Libertadores exige numeração fixa, e por isso apenas quatro números estão à disposição neste momento. São eles: 12, 13, 16 e 24.

Cinco jogadores do Verdão vestem camisas acima do número 30 no Paulistão: o zagueiro Thiago Martins (31), o volante Tchê Tchê (32), o meia Vitinho (37) e os goleiros Vinícius Silvestre (42) e Daniel Fuzato (51). Desse quinteto, Fuzato não estará na competição sul-americana pelo limite de três goleiros por clube.

A tendência é que Vinícius fique com o 24 (número contrário ao atual 42), deixando disponíveis apenas 12, 13 e 16. A mais provável de Borja deve ser a 12, eternizada por São Marcos e resgatada, como exceção, apenas por Gabriel Jesus no ano passado. Como as competições sul-americanas obrigam a numeração de 1 a 30, o atacante, hoje no Manchester City, precisou trocar a típica 33 pela de Marcos.