Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Opinião: time reserva do Palmeiras é de causar inveja em muitos rivais

Eneacampeão brasileiro em 2016, o Palmeiras manteve a base de seu time e foi ao Mercado da Bola para buscar nomes de destaque no futebol nacional, sul-americano e internacional. Com as novas chegadas, com destaques para o volante Felipe Melo e o meia Alejandro Guerra, o Verdão possui em seu elenco jogadores em quantidade e qualidade suficientes para montar mais de um time e causar inveja aos rivais.

Bruno Nunes Loreto
Formado em Jornalismo na Universidade de Santa Cruz do Sul, UNISC. Amante dos esportes, principalmente o bom e velho futebol. Setorista de Grêmio e Fluminense.

Crédito: Crédito da foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Atualmente com 31 jogadores em seu grupo principal, o técnico Eduardo Baptista tem, no mínimo, duas peças com bom nível para cada lugar do seu 4-1-4-1. As posições com maiores concorrências são o meio de campo e a última linha de ataque, função para qual os torcedores ainda esperam por um substituto para Gabriel Jesus.

LEIA MAIS:

MINA VOLTA A TREINAR COM BOLA E MOISÉS REALIZA TRANSIÇÃO FÍSICA 

RAFAEL MARQUES CONFIA EM SEU POTENCIAL PARA “DAR A VOLTA POR CIMA” 

CAMPEÃO E ARTILHEIRO POR ONDE PASSOU, ALECSANDRO BUSCA, ENFIM, SE FIRMAR NO PALMEIRAS

TCHÊ TCHÊ: O MEIA QUE CONQUISTOU CUCA E SE FIRMOU NO PALMEIRAS

O meu time reserva do Palmeiras então teria:

Goleiro: Jailson – titular em todo o segundo turno do Brasileirão de 2016, o experiente arqueiro de 35 anos substituiu muito bem o ídolo Fernando Prass e, inclusive, não foi derrotado em nenhum jogo que foi titular.

Lateral-direito: Fabiano – apesar de não ser unanimidade entre os torcedores, o autor do gol do título no ano passado, no confronto contra a Chapecoense, mereceu o investimento feito pela diretoria para garantir sua permanência, mesmo que para a reserva de Jean.

Zagueiro: Antônio Carlos – conhecido de Eduardo Baptista dos tempos da Ponte Preta, o jovem defensor chegou ao clube para integrar o elenco e tem qualidade para substituir Vitor Hugo ou Mina, caso alguns destes seja vendido no futuro.

Zagueiro: Edu Dracena – experiente, o ex-jogador de Santos e Corinthians foi acionado, algumas vezes em 2016, para substituir os titulares e tem qualidade para estar no ‘11’ ideal de outros clubes do país.

Lateral-esquerdo: Egídio – bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro, ganhando destaque por várias atuações, Egídio nunca conseguiu se firmar no Palmeiras e ainda conta com a concorrência pesada de Zé Roberto, mas tem condições de ser titular quando necessário.

Volante: Arouca – reserva ‘de luxo’ para Felipe Melo, o jogador de 30 anos acumula em sua carreira títulos importantes, como a Libertadores de 2012, quando atuava no Santos. ‘Esquecido’ no clube em 2016, o volante parece ter ganho moral com a chegada do novo treinador.

Meio-campo: Raphael Veiga – após bom ano no Coritiba, o jovem jogador chegou ao Palmeiras e, logo de cara, mostrou seu valor, inclusive balançando as redes da Chapecoense em sua estreia. Atuando no time titular na vaga de Moisés, que ainda se recupera de lesão, Raphael já demonstrou qualidade para ter a confiança da torcida. Hyoran, ex- Chape, também foi contratado e, neste seu primeiro ano, deve se firmar como bom nome no banco alviverde.

Meio-campo: uma das posições da meia cancha palmeirense deve ser uma ‘dor de cabeça boa’ para Eduardo Baptista. Após o grande Brasileirão realizado pela dupla Moisés e Tchê Tchê, Guerra, craque da última Libertadores com a camisa do Atlético Nacional, chegou à Academia de Futebol para lutar por uma vaga no time. O certo é que, quem ‘sobrar’, integrará com muita com qualidade a equipe reserva. Se Guerra atuar por uma das pontas do 4-1-4-1, o a vaga no time reserva poderia ficar com Thiago Santos, no entanto a ideia de jogo do treinador ficaria ‘desconfigurada’.

Meia-direita: Keno – ao lado de Grafite, um dos grandes destaques do Santa Cruz em 2016, o atacante, que atua pelos lados do campo, despertou o interesse de outras equipes antes de fechar com o Verdão e em 2017 tem a chance de provar que as boas atuações no ano passado não foram por acaso.

Meia-esquerda: Michel Bastos – contratado após rescindir contrato com o São Paulo, Michel passou por maus momentos recentes na carreira, mas seu histórico de boas atuações, principalmente na Europa, o credenciam como postulante a uma vaga no time principal. Outro bom nome que surge para a função é o garoto Vitinho, autor de um golaço no 2×2 contra a Chape.

Atacante: a última linha de ataque do esquema do técnico alviverde ainda é um mistério. Após Alecsandro e Barrios ganharem uma chance cada no time titular nos dois primeiros amistosos do ano, Erik e o recém-contratado Willian aparecem como outras boas opções para o time inicial. Com isso, o time reserva está bem servido, seja qual for o utilizado.

Outras opções do time reserva: Thiago Martins e Rafael Marques.