UEFA Champions League: Paris Saint Germain x Barcelona

Créditos da Foto: Site oficial da UEFA Champions League

A bola voltou a rolar no campo de jogo da UEFA Champions League, ou liga dos campeões da Europa nesta terça feira dia 14 de fevereiro no estádio Parc des Princes, Paris, e como era de se esperar, um “jogaço”, entre Paris Saint Germain x Barcelona-ESP, com craques como Draxler, Cavani e Di Maria pelo lado do PSG, e o trio Messi, Suárez e Neymar pelo lado do Barça. 


Em jogo a primeira partida das oitavas de finais e a classificação para a próxima fase da competição, e sendo assim, as duas equipes entraram em campo com elencos repletos de jogadores de extrema categoria. Do lado do PGS (Paris Saint Germain) jogadores como Marco Verratti, volante habilidoso da seleção italiana, Julian Draxler, meio campista da seleção alemã, Ángel Di María, meia atacante da seleção argentina e Edinson Cavani, centroavante da seleção uruguaia, dentre outros. Pelo lado da equipe do Barcelona jogadores como Andrés Iniesta, maestro da seleção espanhola, Neymar Júnior, principal jogador da seleção brasileira, Lionel Messi, camisa 10 e companheiro de Dí Maria na seleção argentina, Luis Suárez compatriota de Cavani na seleção uruguaia, citando apenas os mais badalados.

Tinha todos os ingredientes para ser um “jogão de bola”, e de fato foi, os dois times em um esquema de jogo parecido, com quatro jogadores na linha de defesa, três meio campistas na armação de jogadas e na primeira linha de proteção à defesa, e com três atacantes na frente, sendo um pelo lado direito, outro pela esquerda nas funções de pontas, e um mais centralizado jogando como um centroavante de origem, o 4-3-3 tão comum no futebol europeu. De uma maneira geral as duas equipes se equivaliam, ou melhor, se equiparavam com poucas diferenças no que diz respeito à qualidade dos jogadores em campo. Se por um lado tem o considerado por muitos o melhor trio de ataque do mundo com Messi, Neymar e Suárez, sendo constantemente servido por Andrés Iniesta, do outro não podemos negar a capacidade de Dí Maria, Cavani e Draxler, sem falar do motorzinho Marco Verratti.

A bola rola e algo de estranho acontece, o Barcelona é encurralado não conseguindo fazer com que sua maior característica seja executada com a precisão que todos estão acostumados, a posse de bola com passes rápidos, precisos e envolventes, fazendo com que o adversário se canse de modo que a maior parte do jogo tenha de correr atrás dela, e o que aconteceu foi exatamente o contrário, uma equipe do Paris Saint Germain envolvente, com toque de bola rápido e até mais do que preciso, fatal.

O primeiro do gol saiu logo aos 17 minutos do primeiro tempo da partida, onde em cobrança  de falta para a equipe da casa Ángel Di Maria coloca a bola por cima da barreira e faz 1 a 0 para o PSG. Até aí só parecia ter uma equipe em campo, o que continuou a acontecer para a surpresa de muitos que assistiam a partida. Aos meados de 40 minutos, Marco Verratti desarma Lionel Messi, e com muita velocidade e técnica, da um belo passe e deixa Draxler frente a frente com o goleiro Marc Ter Stegen para fazer o segundo gol da partida. Logo terminou o primeiro tempo com uma enorme superioridade da equipe francesa, que continuou no segundo tempo.

Para quem não viu o jogo o terceiro gol chamou muita atenção, e pode-se dizer que foi o resumo dessa partida, onde em um tiro de meta, ao ver a equipe do Barcelona estava marcando os defensores do PSG no campo de defesa de sua equipe, o meio campista Verratti se posicionou perto da grande área de seu goleiro pedindo-lhe a bola e evitando assim o famoso “chutão” – que é quando o goleiro despacha a bola pro campo adversário sem qualquer pretensão de uma jogada armada ou ensaiada – e no ato arrancou com a bola, tabelou com um companheiro de equipe e já no campo de ataque tocou para Di Maria, que fez linda finta enganando a marcação catalã e logo após acertando belo cute colocado de fora da área, sendo assim, três a zero e com apenas 10 minutos do segundo tempo.

Muitos tentavam imaginar o que poderia mudar o cenário a favor da equipe do Barça, mas pelo visto, nem seu treinador sabia o que estava acontecendo, jogadores como Sergio Busquets, muito mal no jogo, Iniesta muito bem marcado, e o trio MSN – Messi, Suarez e Neymar – completamente anulados, tanto que Neymar deu apenas um chute a gol, aos 33 minutos do segundo tempo, mas para fora, e Messi e Suarez nem sequer um único chute.

Alterações nas equipes aconteceram, mas aparentaram não terem mudado nada em relação ao jogo, tanto que Di Maria deu lugar ao brasileiro Lucas logo aos 15 minutos do segundo tempo, e aos 26 minutos, Cavani após linda enfiada de bola do lateral Meunier, fez o quarto gol e fechou o placar do jogo.

Ao Barcelona resta agora se preparar para fazer nos 90 minutos restantes o que não fez nesses 90 minutos, ou seja, 5 gols é do que precisa a equipe do Barça para se manter viva na competição e evitar uma eliminação precoce. O jogo da volta acontecerá dia 8 de Março na Arena Camp Nou na Espanha, e apesar de difícil, pelo menos esperasse que o jogo seja de fato o que esse primeiro confronto não foi, uma partida equilibrada.

Final de Jogo, Paris Saint Germain 4×0 Bracelona
Gols: Di Maria(2), Draxler, Cavani.
Local: Parc des Princes, Paris.
Jogo válido pela primeira partida das oitavas de final da UEFA Champions League.