Futebol

Pequeno gigante: relembre três golaços de Ramiro sob comando de Renato

Publicado às

Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Ramiro

Foto: Ramiro

Crédito: Ramiro é um dos destaques do Grêmio de Renato - Imagem: Reprodução/Site oficial do Grêmio

Uma das primeiras medidas de Renato Gaúcho ao chegar no Grêmio foi resgatar Ramiro. Praticamente esquecido na reta final da gestão de Roger Machado, o volante de baixa estatura recuperou a confiança e o espaço no grupo com a chegada do novo treinador, que já o havia comandado durante o ano de 2013.

Foi naquela temporada que Ramiro “se apresentou” ao torcedor gremista, já que era seu primeiro ano de clube depois da passagem pelo Juventude. A partir de setembro do ano passado, o volante voltou ao time e ganhou funções mais ofensivas na equipe, fazendo o corredor direito da linha de três meias que antecede o atacante.

“Na minha outra passagem, o Ramiro estava meio que largado. Chamei, dei oportunidades. É um jogador inteligente, que é muito bom. Até errou algumas jogadas, mas quer ajudar. E, quando menos se espera… Na jogada mais difícil, fez o gol. Ele é muito importante. Posso começar com ele em uma posição, depois mudo”, explica Renato, sobre a importância de Ramiro no time.

Apesar de ser um jogador com características defensivas de origem, Ramiro, ao menos sob comando de Renato, tem se destacado pela autoria de lindos gols. Na campanha do título da Copa do Brasil do ano passado, foi dele um lindo gol que abriu espaço para a classificação sobre o Palmeiras. A plástica do lance rendeu até comparações com o lendário gol do holandês Van Basten.

Em 2013, também com Portaluppi na casamata, o volante fez um belíssimo gol contra o Vasco, em São Januário, na vitória por 3×2 do Grêmio pelo Brasileirão. Completa a lista o gol do último domingo, contra o Passo Fundo. Após cruzamento de Everton, Ramiro fez de letra o gol da vitória tricolor pelo Gauchão.

Confira as três pinturas:

Contra o Vasco, 2013

Contra o Palmeiras, 2016

Contra o Passo Fundo, 2017