Futebol

Opinião: Fora de casa, Portuguesa joga mal novamente e perde do Taubaté

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Crédito: Reprodução Facebook Portuguesa - Oficial

A Portuguesa foi até Taubaté enfrentar o time da casa neste sábado (25) pela 7ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2. Em um jogo fraquíssimo, o time da casa bateu a Lusa por 1×0.

Em um jogo importante, apenas um ponto separava as duas equipes na tabela, o Taubaté entrou em campo na 12ª colocação com 9 pontos, enquanto a Portuguesa, na 7ª posição com 10 pontos. Apenas 3 pontos separavam a Lusa do grupo dos 4 primeiros da competição e apenas 3 pontos separavam a equipe da zona rebaixamento. O jogo era decisivo para ambas equipes.

LEIA MAIS:
PORTUGUESA É O TIME COM MAIOR PREJUÍZO FINANCEIRO DO BRASIL. ENTENDA!

Foi uma partida fraquíssima, realmente deu sono ao torcedor. Tuca Guimarães colocou a Portuguesa para jogar no contra-ataque e jogar no erro do time interiorano, enquanto o Taubaté, jogando em casa, se empunhava dentro da partida sempre buscando o ataque, porém faltava o último passe para o gol sair.

A Portuguesa pouco chegou ao ataque, não deu sequer 1 chute ao gol. O Taubaté chegou algumas vezes com cruzamentos rasteiros, mas o time tinha uma dificuldade nítida na criação de jogadas.

No segundo tempo o jogo continuou fraco, o próprio técnico do Taubaté reconheceu que seu time estava com uma pequena dificuldade de concluir as jogadas. Então o time começou um pouco melhor o segundo tempo, fez apenas duas jogadas que tiveram a conclusão que o treinador Evaristo Piza queria. A primeira aos 9 minutos numa triangulação rápida pela esquerda, a virada de jogo e o chute perigoso para Ricardo Berna.

Dois minutos depois, veio o gol do Taubaté. Foi uma jogada rápida pela direita, o toque no meio e a batida seca no canto de Berna para morrer no fundo do barbante, fazendo 1×0 e dando número finais ao jogo.

Depois disso, o treinador Evaristo Piza do Taubaté trocou o atacante Caique que fez o gol e colocou o volante Rai Diego e viu que o time perdeu meio-campo, o time recuou e a Portuguesa começou a ganhar campo, porém o time lusitano não tinha movimentação alguma, era apático e errava muitos passes.

Tuca Guimarães, treinador da Lusa, tentou de tudo: colocou 3 atacantes, no segundo tempo, colocou Rodolfo e Brunão para impor mais pressão, mas o resultado foi zero. O time não tinha criação alguma no meio-campo e tinha uma dificuldade nítida em trocar passes na intermediaria do adversário.

Nos minutos finais da partida, o zagueiro Vinicius Gouvêa deu um susto nos adeptos lusitanos, o defensor da lusa recuou a bola com o pé para o goleiro Ricardo Berna, que apertado pelo atacante do Taubaté, teve que pegar a bola dentro da área, o que ocasionou um tiro livre indireto contra a lusa, mas o Taubaté não soube aproveitar a chance para a sorte da Portuguesa.

O jogo mostrou o amadorismo da equipe da Portuguesa, que não consegue trocar passes, e as vezes seus atletas não conseguiam nem dominar a bola. Os jogadores não tinham a paciência de ficar com a posse da bola, queriam se livrar dela com chutões enfraquecendo o jogo. A falta de movimentação foi nítida, os jogadores pegaram na bola e ninguém encostou para fazer tabela e triangular. Realmente a Portuguesa terá muitas dificuldades na temporada…

FICHA TÉCNICA:

ESCALAÇÕES:

TAUBATÉ: Célio Gabriel; Rafael Ferro, Edgar, Éder, Luís Felipe; Alex Silva, Alan Mota (Tiago Tremonti), Cassinho (Léo Aro), Rychely; Caíque (Rai Diego), Everton.
Técnico: Evaristo Piza.

PORTUGUESA:
Ricardo Berna; Bruno Santos, Vinicius Gouvêa, Everton, Thiago Feltri; Fernando, Michel (Brunão), Mateo Bustos (Bruno Xavier), Tárik; Luisinho (Rodolfo), Adilson.
Técnico: Tuca Guimarães.

Público: 700 pagantes.