Futebol

Prass afirma estar motivado neste ano: “nunca tive tanta sede de conquistas”

Publicado às

Jornalista formado pela FIAM-FAAM. Setorista do Internacional e do Fluminense no Torcedores.com. Também escreve sobre o Palmeiras no site. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com

Palmeiras

Crédito: Foto: Cesar Greco / Fotoarena

Herói do título da Copa do Brasil de 2015, Fernando Prass já tinha seu espaço reservado no coração dos palestrinos e depois daquela conquista, entrou para a história do Palmeiras. Começando seu quinto ano no clube, Prass chegou ao 200º jogo pelo Palestra e nunca esteve tão motivado como agora.

O jogador chegou em 2013 ao Verdão, dias após o rebaixamento para a Série B. Fez parte da reconstrução do time, campeão da segunda divisão até o título da primeira divisão.

LEIA MAIS: Jean quer que Palmeiras apresente o futebol de favorito

No ano passado, em meio à disputa do Brasileirão, se machucou em um treinamento com a seleção brasileira, que o tirou dos Jogos Olímpicos e também do restante da temporada, voltando apenas no jogo do título contra a Chapecoense. Em seu lugar, esteve Jaílson, que deu conta do recado. Mas nem por isso Prass pensou em deixar o time, sabendo que o gol estava bem representado mesmo sem ele:

“Cheguei aqui para jogar a Série B. O Allianz Parque era só a carcaça. Passei por todas as dificuldades de 2014, mas fui campeão, me lesionei, me recuperei. Porque pararia tendo na Libertadores o melhor time que eu joguei? Nunca tive tanta sede de conquistas”, disse em entrevista à Revista Palmeiras.

Mesmo com 38 anos, Prass ainda sonha com a seleção brasileira. Teve a sua primeira chance no ano passado, mas machucou-se e briga para retornar ao agora time de Tite. Tanto os objetivos na seleção quanto no Palestra Italia são grandes para o camisa 1 e isso o faz ficar distante da aposentadoria:

“Uma coisa que pode influenciar o jogador a parar é a cabeça. Se não tiver motivação, não vai. Mas tenho muita sede, ainda. Estamos em grandes jogos, campeonatos e tudo isso motiva demais.”