DESTAQUE

Pratto mostra vontade de jogar contra o Santos, mas Leco barra ‘por regularização’

Publicado às

Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.

Lucas Pratto

Foto: Lucas Pratto

Crédito: Foto: Reprodução

Lucas Pratto foi apresentado no São Paulo nesta segunda-feira onde vestirá a camisa 14. O argentino já mostrou vontade de jogar contra o Santos, nesta quarta-feira. No entanto, o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, barrou essa possibilidade.

O novo camisa 14 do São Paulo logo de cara foi questionado como se encontra e se poderá jogar já no San-São, como se havia especulado após seu anúncio, mas o apesar de mostrar vontade, ele mesmo sabe que é difícil disso acontecer.

LEIA MAIS
SÃO PAULO X PONTE PRETA: PRATTO E JUCILEI SÃO OVACIONADOS NO MORUMBI; ASSISTA

Acho difícil jogar por um tema de regularização. Depois, eu tinha jogado dois jogos e quinta-feira iria atuar. Fisicamente estou 100%. Não falei com o Rogério Ceni sobre quarta-feira, porque está sabendo que não pode contar comigo. Minha cabeça é me preparar para conhecer os companheiros e me colocar em ritmo para estar á disposição o mais rápido possível”, explicou Pratto, onde logo na sequência foi interrompido por Leco.

“Para procedimentos legais e registro, não serão feitos antes de quarta-feira. Não contem com ele. Quem sabe para o próximo fim de semana.. E quem sabe se pudermos alcançar um número elevado de torcedores, tão significativa como ontem”, completou o presidente do São Paulo.

Um dos motivos da não presença de Pratto no clássico contra o Santos é de que a negociação com o argentino demorou mais que o esperado, pois o São Paulo quis adquirir mais porcentagens dos direitos do atleta, como também explicou Leco.

“A negociação demorou além do que gostaríamos, porque o São Paulo manifestou interesse de ter participação maior nos direitos econômicos do jogador pela sua qualidade. Esse tema foi difícil de negociar com o Atlético. A nossa conversa teve êxito com aquisição imediata de 50% e depois de gatilhos que não começam nesse ano. A informação de que em seis meses ou até o meio do ano o São Paulo teria de negociar para tê-lo é equivocada e não é verdadeira. Isso só acontece a partir de 2018, o segundo. Em 2019, 2020 teremos possibilidade de mediante de diante de algumas metas adquirir maior porcentual. Na totalidade, chegaria a 95%. O Atlético não quis dar 100%. A cada ano, a partir do segundo, podemos adquirir mais percentuais”, justificou Leco.