Futebol

Presidente do Fluminense se manifesta em relação à futura gestão do Maracanã

Publicado às

Radialista, Jornalista com passagens como correspondente pelo site italiano CalcioNews24.com e pelo Arena Rubro-Negra. Atualmente setorista do Fluminense e Futebol Sul-Americano no Torcedores.com

Pedro Abad

Crédito: Crédito de imagem: Divulgação/ Flickr Oficial do Fluminense

Durante entrevista ao programa Camarote Premiere, o presidente Pedro Abad se mostrou tranquilo em relação à futura gestão do Maracanã e fala do contrato que o Fluminense tem com a empresa que administra o estádio.

“O Fluminense tem um contrato com a Consórcio Maracanã S.A que é a detentora da operação do estádio. O que vemos percebendo claramente é que a Odebrecht deve vender essa participação para uma das duas empresas que estão se habilitando. Seja a empresa A ou B, temos um contrato e ele é válido. Temos 31 anos e meio para jogar no Maracanã regida por um contrato e vamos fazer valer. Todas as condições estabelecidas até hoje, as receitas atrás dos dois gols, usar o antigo lado direito, continua valendo, seja quem for o operador. Estamos numa posição bastante tranquila. Já conversamos com as interessadas na operação e deixamos a elas a total intenção de continuarmos no Maracanã mantendo o contrato. Se um ou outro ajuste puder ser feito para melhorar a operação, trazendo novas vantagens para o Fluminense, podemos fazer, mas temos um contrato bastante importante e vamos usar”, disse.

LEIA MAIS:
ABEL BRAGA APONTA FALHAS NA EQUIPE DO FLU DURANTE A DERROTA PARA O INTERNACIONAL
VEJA CINCO NOTÍCIAS DO FLUMINENSE QUE ESTÃO BOMBANDO NESTA QUARTA-FEIRA

Além do Fluminense, o Flamengo também demonstra interesse em utilizar o Maracanã e o presidente Pedro Abad admite manter as conversas o clube rubro-negro e achar o melhor caminho para utilizar o estádio.

“Há uma sinergia de pensamento, forma de ver futebol entre Flamengo e Fluminense. Há uma rivalidade dentro de campo, mas fora com interesses em comum e precisamos conversar. Fizemos isso ano passado. Assim que se definir quem irá assumir a operação do Consórcio Maracanã, podemos, de novo, sentar e analisar se alguma mudança eventual possa ser feito que beneficiem todas as partes”, afirmou.