DESTAQUE

Thiago Maia fala de Libertadores, PSG e sobre o pesadelo do jogo com Goiás

Publicado às

Estudante de Jornalismo. Setorista no Torcedores.com do Santos e Botafogo.

Santos

Crédito: Crédito da foto: Ivan Storti/Santos FC

Em entrevista ao Lance! o volante Thiago Maia, falou do pesadelo que foi o jogo com Goiás, pelo Brasileirão de 2015, em que ele foi muito mal e o Santos perdeu por 4 a 1, esse resultado na oportunidade levou o Peixe para zona do rebaixamento.

“Eu sendo novo sabia que minha carreira tinha acabado. Todos os jogadores sendo xingados, aquela pressão em cima de mim. Eu entreguei dois gols, né? Foi uma goleada. Quando cheguei no hotel eu chorei muito. Renato, Elano, Ricardo, me aconselharam muito. Me deram muita motivação”, disse o jogador.

LEIA MAIS:

VEJA O QUE A IMPRENSA DISSE DA HEROICA CLASSIFICAÇÃO DO BOTAFOGO NA LIBERTADORES

CALDENSE X CORINTHIANS: ASSISTA AOS MELHORES MOMENTOS DO JOGO

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO INTERNACIONAL NA PRIMEIRA LIGA

Thiago Maia também falou sobre sua identificação com o PSG, além disso comentou sobre a expectativa de atuar pela primeira vez na Copa Libertadores, vestindo a camisa do Santos.

“Eu me identifico com o PSG, cada um tem o seu sonho.Muita gente me critica. Hoje as pessoas querem viver o sonho de outras pessoas e acaba atrapalhando. Eu me identifico muito com o que o pai do Marquinhos falou, pelo que a família e o próprio Marquinho falaram. A estrutura, o clube, país em si é muito bom. Não quer dizer que por ser meu sonho, eu vá direto para lá, se vier um Barcelona, um Real Madrid, eu vou ter que pensar com muita calma, já que são grandes clubes do mundo, não só da Europa. Mas eu fico feliz, é um grande sonho meu e eu espero que se realize”, explicou.

“Se precisar, a gente tem que chegar, a gente está defendendo um grande clube que é o Santos. Sempre se fala que em qualquer competição que o Santos entra, ele entra pra ser campeão. Tenho certeza que se for necessário o Vanderlei dar carrinho na área, ele vai dar, o Ricardo na frente, a gente no meio, os laterais… Vai ser uma competição totalmente diferente do que a gente já disputou. Deus vem me preparando nesses anos em que eu estava no profissional para chegar na Libertadores e fazer um bom campeonato. Espero que a gente conquiste. Eu sei que não vai ser fácil, tem muitos clubes qualificados e se tiver que chegar duro, a gente vai chegar”, completou o volante do Santos.