DESTAQUE

Segundo dirigente, decisão de Trump pode impedir Copa de 2026 nos EUA

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Crédito da foto: Divulgação

A polêmica decisão de Donald Trump de proibir por 90 dias que pessoas oriundas de sete países viajem para os Estados Unidos pode ter consequências no futebol do país. Em especial, quanto a uma possível chance do país sediar a Copa do Mundo de 2026.

Aleksander Ceferin, vice-presidente da Fifa e presidente da Uefa, afirmou em entrevista ao jornal The New York Times que as restrições impostas para a locomoção de pessoas destes países, todos com população de maioria mulçumana, podem prejudicar possíveis intenções americanas de ser sede do Mundial.

LEIA MAIS

LEWIS HAMILTON SE ENCANTA COM GRAZI MASSAFERA EM DESFILE E POSTA NAS REDES SOCIAIS

“Isso com certeza fará parte de nossa avaliação e não ajudará os Estados Unidos a sediar a Copa do Mundo. Se os jogadores não podem vir por decisões políticas ou populistas, então a Copa do Mundo não pode ser jogada ali. Vale tanto para os Estados Unidos como para qualquer país que quiser sediar uma Copa”, declarou Ceferin.

“E não só os jogadores, mas os fãs e os jornalistas. É a Copa do Mundo e todos devem assistir ao evento. Eles deveriam deixar todos ver os jogos, não importa de onde venham. Mas espero que isso não venha a acontecer”, completou.

Dos sete países que tiveram restrições de viagens para os Estados Unidos, apenas o Irã tem aparecido recentemente em Copas, tendo jogado o último Mundial, no Brasil (2014), com o Iraque brigando pela classificação para a Copa em anos recentes.

Apesar de não ter se declarado oficialmente como candidato, os EUA são considerados por muitos favoritos a sediar a Copa de 2026 e terão que enviar até o final de 2018 um possível pedido para tentar sediar o principal torneio de futebol do país

(Crédito da foto: Divulgação)