5 lições que o Santos pode tirar da derrota para o Palmeiras

No domingo, pela nona rodada do Campeonato Paulista, o Santos na Vila Belmiro, perdeu para o Palmeiras por 2 a 1. Confira agora 5 lições que o Peixe pode tirar do clássico.

Matheus Henrique Vieira Ramos
Estudante de Jornalismo. Setorista no Torcedores.com do Santos e Botafogo.

Crédito: Foto: Ivan Storti/ Santos FC

1- Perdeu muitos gols:

O Alvinegro Praiano fez uma grande partida, com intensidade, velocidade, troca de passes, alternativas dentro dos 90 minutos, só que não colocou a bola nos fundos das redes, Ricardo Oliveira (apesar do gol) desperdiçou chances ótimas e “encarnou” no Vitor Bueno o Nilson; ele sem goleiro, ou zagueiro marcando, embaixo da trave conseguiu não botar a bola no fundo do gol.

LEIA MAIS:

VEJA O QUE OS COMENTARISTAS DE TV DISSERAM DA VITÓRIA DO PALMEIRAS NO CLÁSSICO

VOCÊ NÃO PODE IR DORMIR SEM LER ESSAS NOTÍCIAS DO CRUZEIRO

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO SANTOS NO PAULISTÃO 2017

2- Vacilou no final:

A exemplo da temporada passada, o Peixe deixou a vitória escapar nos minutos finais do jogo, a vitória estava na mão, era só administrar mais o time “dormiu” e deu dois gols de mãos beijadas ao rival.

3- Jogo ruim de Zeca:

Foi nas costas do lateral esquerdo santista os dois gols do Palmeiras, faltou uma marcação mais forte do jogador e que o time ajudasse o jovem atleta para bloquear as jogadas do adversário.

4- Dorival Júnior:

Quando o Santos ganhava de 1 a 0, ele tinha que fechar e negar espaços ao Verdão, o rival foi para o tudo ou nada e estava em campo com quatro atacantes, por isso, deveria ter colocado Leandro Donizete para garantir o resultado, mandou mal demais.

5- Depois do gol recuou:

O Peixe atacou a partida inteira e massacrou o Palmeiras, só que inexplicavelmente depois do 1 a 0, recuou e foi castigado no final. Isso vem acontecendo com a equipe desde 2016, o Alvinegro Praiano não sabe jogar apenas na defesa, isso é contra as características do seu técnico e grupo de jogadores.