DESTAQUE

Análise tática: Confira os motivos para o ótimo aproveitamento do Brasil de Tite

Publicado às

Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.

Crédito: Lucas Figueiredo/CBF/Divulgação

Desde o fatídico dia em que o Brasil foi goleado por 7 a 1 para a Alemanha, no Mineirão, a Seleção vem em um processo de transformação, que atualmente pode ser visto em campo e também através do técnico Tite. De lá para cá, várias situações foram mudadas, como por exemplo, os nove dias de treinamento a cada jogo, que corrobora para o melhor entrosamento dos atletas.

Podemos analisar o sucesso da Seleção de Tite sobre as novas funções táticas na equipe, porém, antes, é importante destacar as relações que se criaram dentro da equipe, com os jogadores mais dispostos e a melhora significativa na qualidade dos treinamentos. É inegável que o ambiente entre os atletas é completamente diferente da ‘Era Dunga’.

LEIA MAIS:
URUGUAI X BRASIL: MARTÍN SILVA VIRA PIADA APÓS GOLEADA
URUGUAI X BRASIL: ASSISTA AOS GOLS DO CLÁSSICO VÁLIDO PELAS ELIMINATÓRIAS
GLOBO COMETE GAFE DURANTE JOGO DO BRASIL

Com uma equipe compacta e se utilizando e conceitos modernos de futebol, Tite conseguiu implantar uma mentalidade ofensiva no time, que mantém a posse de bola, mas possui jogadores que recompõem bem a linha defensiva quando a equipe está sem a bola, executando com perfeição o 4-1-4-1, esquema preferido do treinador.Além disso, atualmente a Seleção Brasileira tem velocidade em campo, principalmente quando Coutinho e Neymar estão com a bola. A equipe abusa das triangulações e possui um ótimo percentual de acerto nas transições da defesa para o ataque.

Tite sempre quer tirar o máximo de seus atletas e isso, devido a um mantra do treinador, que procura escalar os jogadores na mesma posição que eles atuam em seus clubes. Taticamente falando, é um facilitador para o desempenho daqueles que estão em campo.

Este conceito tem dado muito certo, afinal, meses atrás, o consenso geral apontava que Neymar era o único atleta que conseguia desequilibrar as partidas, totalmente diferente de agora, onde vemos vários jogadores se destacando na Seleção.