Na Argentina, jogadores mantêm greve e futebol continua parado

E a situação no futebol da Argentina, continua um caos. O secretário-geral do sindicato dos jogadores argentinos (FAA), Sergio Marchi, disse nesta quinta-feira que os atletas continuam em greve e não se apresentarão para a 15ª rodada do campeonato argentino, inicialmente marcada para essa sexta-feira, dia 3 de março.

Carlos Lemes Jr
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/ River Plate

“Estão dizendo que a greve acabou, mas está tudo como antes. Não conseguimos falar com a comissão normalizadora (da Associação do Futebol Argentino). Estão nos pressionando com a perda de pontos e dizendo que estão preparando equipes com jogadores da base”, disse Marchi em entrevista coletiva, realizada em Buenos Aires.

LEIA MAIS: FERNANDO TORRES TRANQUILIZA TORCEDORES EM REDE SOCIAL: “SÓ UM SUSTO”

O sindicato anunciou na última sexta-feira, dia 24 de fevereiro, que os jogadores não se apresentarão para partidas do Campeonato Argentino até que os clubes saldem a dívida com eles, no valor total de 260 milhões de pesos (em torno de R$ 53 milhões).

Na manhã desta quinta, o governo da Argentina fez  o pagamento de 350 milhões de pesos (R$ 71,3 milhões) à AFA pela rescisão do contrato do programa Futebol Para Todos, pelo qual os jogos eram transmitidos, desde 2009, através de canais de televisão abertos do país. O programa era uma das principais bandeiras do governo de Cristina Kirchner.

O secretário geral da FAA também denunciou que os clubes estão pressionando os jogadores a irem a campo. “Os dirigentes são os que geraram esta dívida, não estão em posição de colocar nada. Precisamos que paguem os jogadores. Colocamos à AFA que nos diga que dinheiro têm à disposição e até agora ainda não responderam”, criticou o dirigente. Com informações da ESPN