DESTAQUE

Já classificado, Palmeiras perde para a Ponte Preta; veja as notas dos jogadores

Publicado às

Estudante do 9º semestre de jornalismo e amante dos esportes, principalmente o bom e velho futebol. Setorista de Atlético-MG e Futebol Feminino.

Palmeiras

Crédito: Foto: Arte / Rogério Lagos / Torcedores.com

Com a classificação e a primeira posição geral da fase de grupos do Campeonato Paulista asseguradas, o Palmeiras fez um jogo muito fraco tecnicamente e acabou derrotado pela Ponte Preta. O único gol da partida foi marcado por William Pottker de pênalti.

No jogo, que marcou, talvez, a pior atuação do Verdão em 2017, quem mais se destacou foi Dudu. Outro jogador que pode ser citado, mesmo com a derrota, é o zagueiro Edu Dracena, que vem acumulando boas atuações no ano.

LEIA MAIS:

SÃO PAULO-RG X GRÊMIO: ASSISTA AO GOL DA PARTIDA DO GAUCHÃO

VOLTA REDONDA X FLAMENGO: ASSISTA AOS GOLS DA PARTIDA

Veja as notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass: foi seguro na maior parte dos lances em que foi exigido. Nada pode fazer no pênalti cobrado por William Pottker. Nota: 7,0

Fabiano: pouco exigido na defesa, se virou bem para evitar os ataques adversários. Não foi participativo no campo ofensivo. Nota: 5,5

Edu Dracena: fez outra partida segura e passou tranquilidade para o torcedor. Faz um 2017 muito bom e ameaça (seriamente) a titularidade de Vitor Hugo, ao lado de Mina. Nota: 7,0

Vitor Hugo: jogando bem abaixo do seu nível de atuação em 2016, recebeu um cartão amarelo (em um lance que poderia ter sido expulso) e está fora da primeira partida das quartas de final. Precisa de um pouco de tranquilidade. Nota: 5,0

Zé Roberto: um dos piores em campos da equipe, cometeu um pênalti claro na segunda etapa, que determinou a derrota do Palmeiras, e ainda foi expulso. Nota: 4,0

Felipe Melo: foi crucial ao evitar duas jogadas de William Pottker, ambas dentro da área do Verdão. Sempre demonstra técnica na marcação e armação de jogadas. Nota: 7,0

Róger Guedes: pouco acionado, fez apenas o ‘básico’, sem se destacar e nem comprometer. Nota: 6,0

Raphael Veiga: foi consistente e, além de criar algumas jogadas, esteve perto de balançar as redes, acertando uma bola no travessão no primeiro tempo. Caiu de rendimento na segunda etapa. Nota: 6,5

Egídio: entrou após aos 30 minutos do segundo tempo para recompor a expulsão de Zé Roberto. Nota: 5,5

Dudu: maestro do time, comandou as ações ofensivas. Atuando mais de meia do que de ponta esquerdo, demonstrou muita qualidade e criatividade. Também ajudou a equipe na marcação. Nota: 8

Hyoran: entrou no final, não sentiu a estreia e teve a melhor oportunidade do Palmeiras na partida, parando em grande defesa de Aranha. Nota: 6,5

Erik: se apresentou pouco para o jogo, ficando escondido na extrema do campo e ainda errou muitos passes. Nota: 5,0

Keno: entrou no decorrer da segunda etapa e deu mais velocidade e mobilidade à equipe. Quase marcou um belo gol de direita. Nota: 6,5

Willian: devido à pouca criatividade do restante do time, ficou isolado no ataque, sem chances de levar perigo para o gol adversário. Nota: 5,5