Futebol

Finais do Paulistão fora do Allianz podem dar prejuízo superior a R$ 1 milhão ao Palmeiras

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Crédito: Divulgação

O Palmeiras passou às quartas de final do Campeonato Paulista com a melhor campanha de todos os 16 clubes em disputa. Faltando um jogo para o término da fase inicial, o time comandado por Eduardo Baptista tem 25 pontos, quatro a mais que o arquirrival Corinthians e, se confirmar o favoritismo, deve decidir o Estadual em casa. Bem, em partes, já que o Allianz Parque estará ocupado com shows internacionais.

LEIA TAMBÉM:
10 vezes que Felipe Melo fez o palmeirense ter orgulho de sua ousadia

Gabriel Jesus visita Dudu em hotel da seleção e “trolla” atacante do Palmeiras; confira
Palmeiras surpreende e decide não divulgar mais lista de relacionados para os jogos
Alô, Palmeiras! Borja é cortado até do banco da Colômbia por lesão no tornozelo

O presidente Maurício Galiotte já confirmou que o Palmeiras jogará no Pacaembu pelas quartas de final contra o Novorizontino, no próximo dia 9 de abril – a partida de ida, no dia 2, será em Novo Horizonte. A arena estará fechada para os shows de Justin Bieber (1 e 2 de abril) e Elton John/James Taylor (6 de abril) e a WTorre confirmou que trocará o gramado de maneira a estar impecável para a partida contra o Peñarol, no dia 12, pela Libertadores.

Se avançar à final, e com melhor campanha – os resultados da fase mata-mata são somados aos pontos da primeira fase do Paulistão -, o Palmeiras decidirá em casa no dia 7 de maio, um dia depois do concerto de Sting no Allianz. Galiotte já lamentou não poder contar com o estádio, mas sempre no condicional – uma vez que o clube precisará chegar, de fato, à decisão do Estadual.

Mas vem cá, você tem ideia do quanto será o prejuízo ao Palmeiras se jogar fora de sua casa “original” duas vezes no Paulistão? Obviamente que a equipe tem uma força muito grande jogando em sua arena com a pressão de quase 40 mil vozes nos ouvidos dos adversários. Para se ter uma ideia, o Verdão já levou quase 200 mil palmeirenses no Allianz Parque em 2017 – em um total de sete jogos oficiais (seis do Paulistão e um pela Libertadores).

PREJUÍZO

Como a conta é somente para o Paulistão, em que o clube pode ficar desfalcado de seu torcedor por até dois jogos, vamos ver quanto o Palmeiras poderá perder em arrecadação. Até aqui, em seis jogos pelo Estadual, o Verdão arrecadou mais de R$ 9 milhões, com o ingresso custando em média R$58,00.

O maior público do Palmeiras em casa pelo Paulistão foi no clássico contra o São Paulo, quando 36.090 pagantes acompanharam a goleada por 3 a 0, dando ao clube a quantia de R$ 2.309.892,74. Essa deveria ser a base financeira se o Allianz abrigasse os jogos de quartas e final, já que se espera que o palmeirense irá lotar a arena.

Caso o Palmeiras confirmar o favoritismo até a decisão do Estadual, o Pacaembu deverá ser o palco escolhido pela diretoria. O estádio tem capacidade para 40 mil lugares, porém a Polícia Militar costuma liberar pouco mais de 30 mil ingressos por questões de segurança. Fazendo as contas, o clube teria, mais ou menos, R$ 1.740.000,00 nas quartas e na final, o que daria R$ 3.480.000,00.

Se esses dois jogos fossem realizados no Allianz, e pegando como comparação a renda do Choque-Rei – R$2.309.892,74 dos pouco mais de 36 mil pagantes -, o clube arrecadaria R$ 4.619.785,48, ou seja, o prejuízo do Verdão deve ser, mais ou menos, em torno de R$ 1,2 milhão.