DESTAQUE

Dono da DIS chora, se diz traído e detona Neymar: “Não pode ser exemplo”

Publicado às

Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.

Crédito: Crédito da Foto: Péterson Neves/Torcedoreso.com

Delcir Sonda, sócio-fundador do Grupo DIS, veio a público nesta quarta-feira (29) para falar sobre o processo que move na Espanha contra Neymar. Alegando que jogador, família e Barcelona fraudaram a negociação, realizada em maio de 2013, o empresário foi às lágrimas ao falar do caso e lembrar da relação com a família do craque da seleção.

Fui traído por Neymar Júnior, seu pai e sua mãe, a DIS foi traída. Houve fraude arquitetada entre Neymar, seus pais e Barcelona com o uso de contratos simulados, pagamentos escondidos, advogados e viagens escondidas“, desabafou Delcir Sonda. “Não pode ser exemplo para nossos filhos“, disse, com os olhos marejados, o empresario.

LEIA MAIS
DIS SOLICITA BUSCA E APREENSÃO EM CASA DE NEYMAR E SEDE DO BARCELONA
NEYMAR FALA SOBRE ARQUIVAMENTO DO PROCESSO DO GRUPO DIS: “ESCLARECEU O QUE A GENTE JÁ SABIA”

Neymar é acusado pela DIS e Ministério Público Espanhol de corrupção entre particulares e estelionato. Cada um dos autos prevê pena máxima de quatro anos e a DIS, como o MP, solicitam na justiça a prisão do atacante da equipe catalã.

Confiava no Neymar Júnior. Fui procurado pelo pai dele e o Wagner Ribeiro em 2008 e negociamos. Participei por leilão pela compra desse garoto. O Kia (investidor da MSI-Corinthians de 2005) queria levá-lo ao Chelsea. Mas eu investi nele, no futuro, apostamos antes de sua estreia como profissional. Investimos R$ 5,5 milhões, fizemos amizade com a família, pagamos viagem a Londres para o pai e a Jerusalém à família. Como esse menino fala que não me conhecia? Fui traído por trás“, prosseguiu.

Confiei em sua palavra. Sou um empresário sério, não um traidor. Só investi para o bem do esporte. Sinceramente, entrar em uma farsa dessas… Somos sérios e investimos no social, crianças, velhinhos. Saímos de baixo e chegamos aqui com bastante suor. Ele frequentou a casa da minha família e eu a dele, fui traído por Neymar Júnior, seu pai e sua mãe. Neymar, seus pais e Barcelona arquitetaram uma fraude. Contratos simulados, advogados escondidos. A DIS foi vítima de estelionato e corrupção privada, segundo a lei espanhola“, completou.

VALORES INDEFINIDOS

Segundo os investidores, a empresa N&N, dos pais do atacante, recebeu 40 milhões de euros (cerca de R$ 140 milhões) do Barça antes da transferência. Com venda fixada oficialmente em 17,1 milhões de euros (cerca de R$ 60 mihões, à época), a DIS entende que recebeu menos do que deveria na ida do ex-santista ao Barcelona. A Justiça espanhola trabalha com o valor final da transação na casa dos 86 milhões de euros.

Não estamos falando de interpretações contratuais. Contratos estão firmados, Barcelona e jogador são perfeitamente conscientes sobre os direitos econômicos. Decidem enganar o mercado, pagar por debaixo da mesa com a finalidade de fraudar os contratos escritos, enganar o mercado. Por isso, é acusado de dois delitos criminais“, disse Eliseo Martinez, advogado da DIS na Espanha.

O fundo de investimentos também solicita da justiça espanhola uma indenização entre 159 e 195 milhões de euros por conta da transferência do jogador ao futebol espanhol. Caso o grupo vença a batalha na justiça, o jogador não terá chances de disputar a Copa do Mundo na Rússia.

No início de março, Neymar foi julgado em processo fiscal no Carf, em Brasília, e teve o recurso negado no que diz respeito à transferência ao Barcelona. A Promotoria alega que os 10 milhões de euros pagos em 2011 caracterizava um adiantamento pela venda do jogador de futebol ao clube catalão.

O Torcedores.com acompanhou a coletiva de imprensa e você pode acompanhar os vídeos abaixo: