Libertadores 2017: Veja o perfil dos adversários do Botafogo

O Botafogo terminou na 5ª colocação do Campeonato Brasileiro de 2016 e buscou a vaga na fase de grupos da Libertadores 2017 após dois difíceis confrontos.

Fabrício Carvalho
Colaborador desde 2015 com matérias e artigos nas editorias Games (E-sports), Esportes Americanos, Automobilismo e Futebol.

Crédito: Agência Botafogo F.R

Não foi uma tarefa fácil para o Botafogo classificar-se à fase de grupos, pois encontrou pelo caminho os dois adversários considerados mais difíceis nas duas fases preliminares que disputou. Na 2ª fase, o confronto foi contra o Colo Colo, do Chile. No primeiro jogo, na “estréia oficial” do novo Estádio Nilton Santos, 2-1 para o Botafogo. No jogo de volta, no Monumental David Arellano, o Botafogo sofreu um gol contra nos primeiros minutos de jogo, placar que eliminava o time carioca. Após um jogo muito difícil, aos 35min do 2º tempo, Rodrigo Pimpão conseguiu furar a defesa chilena e classificou o Botafogo à 3ª fase.

Na última etapa antes da fase de grupos, outro enorme adversário sul-americano, o Olimpia/PAR. O retrospecto contra times brasileiros favorecia ao Botafogo e a equipe acabou não tendo uma de suas melhores atuações jogando no Rio de Janeiro. Apesar da pressão sofrida no 2º tempo, o Botafogo saiu com 1-0 no placar. No jogo de volta, no Estádio Defensores del Chaco, que estava completamente lotado, o Botafogo recuou-se na defesa no 2º tempo e sofreu uma pressão absurda do Olimpia, que conseguiu marcar seu gol aos 40min do 2º tempo e levou o confronto para a disputa de penais. Nos pênaltis, 3 defesas do goleiro Gatito Fernandéz, junto a 4 cobranças corretas, fizeram o Botafogo classificar-se.

Agora na fase de grupos, o Botafogo seguirá tendo uma vida complicada na Libertadores, simplesmente por ter pego o chamado “grupo da morte”. O time de General Severiano terá que dividir o grupo simplesmente com o Atlético Nacional (o atual campeão da Libertadores), o tradicional Estudiantes e o atual campeão equatoriano, o Barcelona do Equador.

Atlético Nacional (Colombia)

Melhor campanha na Libertadores: 1989, 2016 (Bicampeão)
Como se classificou: Detentor do título na temporada anterior
Estádio: Atanasio Girardot, Medellín (capacidade: 45,943)
Time base: Armani; Aguillar, Bocanegra, Henríquez, Díaz; Mosquera, Uribe; Arias, Bernal, Macnelly Torres; Dayro Moreno
Apelido: Los Verdolagas
Mídias sociais: Mais informações sobre o clube acesse o site, Facebook, Twitter e Instagram
Fique de olho: Dayro Moreno: É o atacante titular atualmente no Atlético Nacional, jogando sozinho na posição, adiantado de toda equipe na formação 4-2-3-1. Moreno é colombiano, tem 31 anos, 1,78m e está estreando nesta temporada. Atuou em todas as 6 partidas disputadas do Campeonato Colombiano e já marcou 3 gols, além de ter dado 1 assistência. Tem média de 72,2% de acerto nos passes e fez cometeu apenas uma falta em 6 jogos. Enfim, é para prestarmos atenção no novo atacante do Atlético Nacional.

Estudiantes de La Plata (Argentina)

Melhor campanha na Libertadores: 1968, 1969, 1970, 2009 (Tetracampeão)
Como se classificou: 3º colocado no Campeonato Argentino em 2016
Estádio: Estadio Único, La Plata (capacidade: 53,000)
Time base: Andújar; Sánchez, González Pirez, Desábato, Dubarbier; Marchioni, Damonte, Verón, Cejas; Auzqui e Viatri.
Apelido: Los Pincharratas, El León
Mídias sociais: Mais informações sobre o clube acesse o site, Facebook, Twitter e Instagram
Fique de olho: Lucas Viatri: Concordemos que o Verón seja a figura principal da equipe em 2017 por ser um líder em campo, demonstrar raça e ser oportunista nos momentos decisivos. Mas na equipe titular um atacante chamou atenção em 2016. Lucas Viatri marcou 7 gols em 12 jogos, dando 2 assistências. Não fica preso ao ataque, pois desarmou 10 jogadas adversárias. Tem média de 31 passes por jogo, e aproveitamento de 67,7% em média. Sua média no campeonato local é de 1 gol a cada 2 jogos, e nenhum deles feito com o pé direito; foram 4 com o pé esquerdo e 3 em jogadas aéreas. Apesar de trabalhar bem com a equipe, é um jogador faltoso. São 17 faltas cometidas em 12 jogos.
Curiosidades: Vale uma menção honrosa para o sistema de jogo de Nelson Dias. O técnico arma sua equipe para jogar no 4-2-2-2, com 3 linhas duplas em campo. Mesmo com algumas modificações de jogadores na Florida Cup no início deste 2017, o técnico não mudou a formação tática, adotada desde o ano passado. Veja na foto a seguir a disposição tática da equipe quando atuou pela última vez no campeonato argentino em 2016, contra o Defensa y Justicia (1-2). Além disso, o Estudiantes é a unica equipe do grupo que ainda não atuou em jogos oficias na temporada 2017, por conta da paralisação do Campeonato Argentino.

estudiante2

fonte: Onefootball.com

Barcelona Sporting Club (Equador)

Melhor campanha na Libertadores: 1990, 1998 (Vice-Campeão)
Como se classificou: Campeão do Campeonato Equatoriano em 2016
Estádio: Monumental Banco Pichincha (capacidade: 57,000)
Time base: Banguera; Pineida, Arreaga, Aimar Alvarez, Valencia Gomez; Calderon Llori, Minda; Castillo Arroyo, Caicedo, Esterilla; Alvez Sagar.
Apelido: Equipo Canario
Mídias sociais: Mais informações sobre o clube acesse o site, Facebook, Twitter e Instagram
Fique de olho: Alvez Sagar: Atuante em quase todos os jogos do Campeonato Equatoriano em 2017, o atacante Sagar tem contribuído com a equipe com poucas faltas, apenas 2 cartões amarelos em 9 jogos e nenhuma expulsão. Além disso, são 4 gols na temporada, média maior que 1 gol por jogo. Inclusive, no dia 2 de fevereiro, fez o gol decisivo no último minuto contra o El Nacional (3-2). Todavia, o time não tem ajudado muito, pois são apenas 4 vitórias em 10 jogos no campeonato local.


 Fontes das estatísticas: Onefootball, Resultados.com