Torcedores – Notícias Esportivas

Técnico viaja 21h para treinar novo clube e, na chegada, time desmente contratação

Um caso inusitado aconteceu entre o time do Piauí e o técnico Wemerson Carvalho. O treinador afirma ter recebido contato do presidente do Enxuga Rato, Jacob Junior, para treinar a equipe. Após aceitar a suposta proposta, Wemerson viajou de Campina Grande-PB até Teresina-PI durante 21 horas no fim de semana para exercer o novo emprego, mas teve uma surpresa desagradável ao chegar à capital piauiense no último domingo (5).

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Foto: arquivo pessoal Wemerson Ribeiro

Acontece que o presidente do Piauí afirma que não quis contratar Wemerson e que “houve um mal-entendido dele”. Sem acordo, restou ao treinador a frustração e a raiva pela confusão. Confira os relatos, divulgados pelo site globoesporte.com:

LEIA MAIS: 

RELEMBRE A ÚLTIMA PARTICIPAÇÃO DO FLAMENGO NA LIBERTADORES

RIR PARA NÃO CHORAR? ASSISTA À REAÇÃO DE ALEXIS SÁNCHEZ APÓS O ARSENAL SOFRER O 5° GOL DO BAYERN

SÃO PAULO RELACIONA 24 JOGADORES PARA O DUELO CONTRA O ABC PELA COPA DO BRASIL; VEJA A LISTA

“O presidente disse para vir (à Teresina). Quando cheguei, a conversa foi de que as coisas mudaram e não iria assumir. Imagina isso: sair de Campina Grande, deixando esposa e família, para um emprego e ser tratado assim. Havia a segurança de treinar o time, tenho conversas, gravações e tudo documentado. Conversamos com ele (presidente do Piauí) por mais de 25 minutos antes de viajar. Quando desembarco, uma decepção dessas. Realmente me senti humilhado e traído, é uma falta de respeito. Eles sumiram, ninguém deu um real”, declarou Wemerson Carvalho, extremamente desapontado com a situação. “Infelizmente é uma safadeza muito grande”, concluiu.

O presidente do Piauí, Jacob Junior se defende e mostra outra versão do caso. “Houve um mal-entendido dele. Acredito que ele interpretou mal a conversa que tivemos. Ele foi inocente de sair de casa, se aventurar. Se alguém, fora o Jacob Júnior, disse que ele seria o técnico, essa pessoa não está autorizada. As coisas são no preto e no branco. Só acredito com as coisas organizadas”, contou o presidente do time rubro-anil.

“Não havia acerto com ele. Ele veio arriscando para ver se seria treinador ou não. O negócio não estava certo. O cara se arriscar, dizer que vai ser o treinador do Piauí sem nada assinado, sem ser divulgado pelo clube… Isso não existe. Recebi ligação de vários treinadores para assumir o time. Não mandei vir e trazer alguém (jogadores). Mesmo o clube não tendo dinheiro, paguei a diária do hotel, o jantar e duas passagens de volta. Eu não sou infantil”, concluiu Junior, relatando ter pago as despesas do treinador enquanto ele esteve em Teresina, mesmo sem nenhum vínculo entre as partes.

Passada toda a bagunça, o Piauí apresentou na última segunda-feira (8) o treinador Fabiano Aragão Macau. O clube decidiu trocar o comando técnico após sofrer 11 gols em quatro jogos e não ter nenhuma vitória no campeonato estadual.