DESTAQUE

Comentaristas da Fox condenam trote em Róger Guedes no Palmeiras: “falta de respeito”

Publicado às

Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)

Crédito: Foto: Reprodução/Fox Sports

Antes do treino do Palmeiras na manhã da última sexta-feira, o atacante Róger Guedes foi alvo de trote dos companheiros. Ele chegou a ter os pés amarrados por não ter pago aposta e recebeu muitos chutes. As brincadeiras dentro de um dos campos da Academia de Futebol foram condenadas pelos comentaristas do Fox Sports durante o programa “Expediente Futebol”.

Eugênio Leal teve o tom mais crítico e pediu um posicionamento da diretoria do Palmeiras, já que a imagem de um jogador sendo ridicularizado foi exposta.

VEJA MAIS:
Felipe Melo lidera trote em Róger Guedes no Palmeiras: “vamos arrancar sangue” 
Palmeiras x Peñarol iguala recorde da Globo na Libertadores 2017 

“O cara agarrar o outro, jogar no chão, empurrar, amarrar como se fosse uma múmia. O que é isso? Em que sociedade nós estamos? Passou do ponto”, iniciou Leal.

Também presente no debate, Paulo Vinícius Coelho, o PVC, repudiou o comportamento dos palmeirenses e ressaltou que Róger Guedes poderia ter fraturado o braço, assim virando desfalque do time.

“Em cada profissão tem códigos de ética diferentes. Eu também não aceito. É do código de ética do jogador, mas está errado. Primeiro, ele poderia ter quebrado o braço quando caiu e se quebrasse ficaria de fora 2 meses. E segundo, é brincadeira de adolescente. Não é adolescente mais. Não é por que você pulou adolescência, alguns jogadores têm a felicidade em ganhar um bom dinheiro antes da idade adulta, de completar 22 ou 23 anos, mas não é por isso que salta a adolescência. É brincadeira de criança”, afirmou.

“Você acha que criança tem que passar por isso? Você acha que ele ficou muito feliz com que aconteceu ali? É falta de respeito com o ser humano”, reforçou Eugênio Leal.

“É preciso que a direção do Palmeiras tenha um posicionamento porque isso é a imagem do clube, está sendo exposta como uma falta de respeito. Foi uma violência dentro do Palmeiras”, disparou.

“Homem de 25 anos, não dá ovada em aniversário de ninguém. Eu via ovada quando tinha 12 anos”, falou PVC.

Apresentador do programa, João Guilherme, fez coro à opinião de Leal.

“Passou do ponto. Sinceramente não ficou legal, desnecessário. Quer brincar mesmo que de maneira desagradável, brinque internamente. Na frente das câmeras, humilhou, ridicularizou, não ficou legal. Estou assinando tudo que disse o Eugênio Leal”, analisou.

Osvaldo Pascoal, outro comentarista do canal, entrou na discussão e teve opinião divergente dos colegas.

“Eu penso diferente. Futebol tem o seu jeito, as suas dificuldades, as suas brincadeiras, às vezes são assim mesmo porque são um pouco mais duras. Se eu for contar muitas brincadeiras que vi de jogador de futebol, vocês vão ver que muitas vão ultrapassar os limites. Uma vez eu vi jogador de futebol andando de elevador, enfaixado como se fosse uma múmia, sem ter condição, apertaram todos os botões e ele ficou andando pra cima e pra baixo”, contou.

Assista abaixo ao debate na íntegra: