Vela

Depois de quebra do mastro, barco espanhol da Volvo Ocean Race volta aos treinos

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: © María Muiña I MAPFRE: MAPFRE El equipo de tierra del Desafío MAPFRE y el equipo del astillero de Volvo Ocean Race pinchan el nuevo mástil del VO65 MAPFRE en Lisboa. MAPFRE shore crew and the Volvo Ocean Race boatyard stepping the new mast of VO65 MAPFRE in Lisbon.

Neste sábado (15), 16 dias depois de perder seu mastro, o veleiro MAPFRE já está de volta aos treinos para a regata de Volta ao Mundo. Os trabalhos de reparo foram realizados no estaleiro naval da Volvo Ocean Race, em Lisboa, Portugal. “O mastro é novo e, depois de sete dias de montagem, está pronto e aparentando estar bom” – afirmou Antonio “Talpi” Piris, chefe da equipe de terra do MAPFRE. A peça foi encomendada da Nova Zelândia. Em Lisboa, além da montagem do novo mastro, os trabalhos de reparo foram feitos no casco, quilha e lemes. Essas partes importantes de um veleiro foram prejudicas pela quebra do mastro.
O problema ocorreu na ilha de Ons (Pontevedra) e ninguém sofreu danos no incidente. A equipe agiu rápido e logo levou a embarcação para o estaleiro oficial da regata. A tripulação fez oito horas de treino neste sábado para testar o barco e ver se tudo estava funcionando perfeitamente. “Hoje navegamos pela primeira vez e usamos as velas. O trabalho das equipes foi impecável, incrível e muito rápido”, disse o velejador Pablo Arrarte. “Tivemos sorte pelo ocorrido, pois foi agora e não atrapalhou muito o calendário, além de estar perto. Perdemos três dias de testes offshore. Isso se recupera na segunda fase de treinamento e tenho certeza de que estaremos 100% para a regata”.
Os próximos passos do MAPFRE incluem os treinos mais longos a partir do dia 18 com parte da tripulação e a seleção dos outros velejadores que farão parte do time.