Futebol

Por que o esquema 3-5-2 divide tantas opiniões?

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto reprodução/torcedores.com

O esquema 3-5-2, é um esquema que divide muitas opiniões, alguns dizem que o treinador quer congestionar o meio-campo, outros dizem que o treinador é “retranqueiro”.

Mas também tem aqueles que adoram este esquema e dizem que é muito bom, libera os laterais para irem à frente e deixam os zagueiros mais à vontade, até pode ser usado um libero na posição. Muitas equipes foram campeões com esse esquema de jogo entre eles um famosíssimo time do futebol brasileiro.

LEIA MAIS:
Lusa perde em casa para o São Caetano e vê G-4 cada vez mais distante
Depois de muita enrolação, federação argentina demite Bauza da seleção
Você sabe a onde estão os jogadores que integraram o elenco do São Paulo campeão mundial em 2005?

A seleção campeã da copa de 2002 com Luís Felipe Scolari, usou Lúcio, Roque Júnior, e Edmílson na defesa e soltou os laterais para virarem “alas”, Cafú e Roberto Carlos. O time atacava com os dois laterais ou “alas” e dava liberdade ao segundo homem de marcação que era Kléberson, além de ter Ronaldinho Gaúcho que era o meia centralizado, e os dois atacantes, Rivaldo e Ronaldo. Atacavam com 6 jogadores, e defendiam com 6 jogadores, com a bola um 3-5-2, sem a bola um 5-3-2, pois os “alas” viravam laterais sem a bola.

Outro time muito famoso que usou o 3-5-2, foi o São Paulo campeão da Libertadores e do Mundial de 2005. Paulo Autuori, usava Fabão, Alex, e Diego Lugano, com Cicinho e Júnior nas “Alas”, Josué na cabeça da área fazendo a proteção da defesa e Mineiro como segundo homem de marcação, esquema parecido com o da seleção Brasileira de 2002, 6 atacam e 6 defendem.

O São Paulo usou esse esquema durante 3 anos, nas conquistas da Libertadores de 2005, Mundial de 2005, e dos Campeonatos Brasileiros de 2006, 2007, e 2008, além de ser vice-campeão da Libertadores em 2006, filosofia mantida de Emérson Leão/Paulo Autuori em 2005 para Muricy Ramalho de 2006 à 2009.

Louis Van Gaal também foi outro a utilizar o esquema 3-5-2, fez isso na copa de 2014 pela Holanda. Ele teve que achar uma nova opção para a equipe holandesa, pois os dois zagueiros titulares há anos pela seleção, Heitinga e Mathijsen haviam se aposentado.

Van Gaal escalou Bruno Martins Índi, De Vrij, e Ron Vlaar, jovens garotos que nunca haviam jogado uma copa do mundo, mesclado com a experiência de Vlaar. Os “alas” eram Janmaat ou Dirk Kuyt pela direita, e Daley Blind pela esquerda, os volantes alternavam entre Jordy Classie e Wijnaldum, jogadores que não são de contenção, eram meio-campistas recuados para dar qualidade na zona de transição do meio para o ataque, que ainda tinha o auxílio de Wesley Sneijder que era o camisa 10 da equipe e dava experiência e tranquilidade aos garotos, na frente Van Persie comandou a equipe holandesa ao terceiro lugar da Copa do Mundo.

Van Gaal não teve medo de ousar no time, mesclando garotos com atletas consagrados, um esquema muito elogiado até hoje por muitos…