Fitness

Entenda como a glutamina ajuda no tratamento da diabetes

Publicado às

Especializada em testes laboratoriais de vitaminas e suplementos alimentares, a Labdoor é uma empresa independente com sede nos EUA, onde são avaliadas e divulgadas informações sobre toda a suplementação testada. O resultado das análises laboratoriais formam rankings de suplementos que ajudam os consumidores na hora de escolher o melhor suplemento para seus objetivos.

Diabetes sendo tratada com glutamina

Qual a quantidade de glutamina que circula no seu sangue? Quem é portador de diabetes provavelmente já sabe que apresenta um nível inferior ao de uma pessoa sem a doença. Por isso, nutricionistas recomendam o consumo de glutamina pelos diabéticos. Mas, afinal, a suplementação realmente ajuda?

Além de muitos alimentos ricos em glutamina estarem integrados à dieta humana há muito tempo, nosso organismo evoluiu produzindo esse aminoácido. Assim, ainda que você tenha desenvolvido diabetes, a suplementação não acarreta riscos à sua saúde.

LEIA TAMBÉM:  Glutamina em cápsulas apresenta menores concentrações em testes da Labdoor

Provas de que a glutamina ajuda no tratamento da diabetes

Cerca de duas horas após uma refeição, espera-se que a quantidade de glicose no sangue esteja baixa. Porém, em pessoas com diabetes tipo 2, o nível de glicose estará mais alto. Estudos recentes mostram que a glutamina previne a glicemia mais elevada quando ingerida antes de uma refeição.

Outro benefício da glutamina sobre a diabetes foi verificado em ratos de laboratório, nos quais pesquisadores induziram o desenvolvimento de diabetes. Os ratos que ingeriram diariamente a suplementação tiveram uma taxa de morte das células nervosas do intestino menor do que aqueles que não receberam o suplemento.

Na realização de testes para verificar se a glutamina ajuda no tratamento da diabetes, o ideal é que os cientistas envolvam muitos voluntários. Do contrário, o estudo perde em credibilidade. Na pesquisa realizada em questão, uma equipe avaliou o índice glicêmico de 53 diabéticos, com idades entre 42 e 58 anos. Por não se tratar de um número muito alto, é preciso avaliar os resultados com cautela.

Durante seis semanas, 27 dos 53 diabéticos consumiram 30 g de suplemento diariamente, enquanto 26 deles ingeriram placebo. De fato, a suplementação reduziu os picos de glicose dos voluntários que a usaram, em comparação aos que não a consumiram.

Enfim, foi constatado que a glutamina ajuda no tratamento da diabetes. Mas não apenas isso. Nesse mesmo teste, os pesquisadores verificaram que a circunferência abdominal dos voluntários que consumiram a suplementação estava, em média, mais reduzida. Portanto, essa é uma evidência contrária à argumentação de que glutamina engorda.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

MANSOUR, Asieh et al. Effect of glutamine supplementation on cardiovascular risk factors in patients with type 2 diabetes. Nutrition, v. 31, n. 1, p. 119-126, 2015. (Artigo)
PEREIRA, Renata Virginia Fernandes et al. L-glutamine supplementation prevents myenteric neuron loss and has gliatrophic effects in the ileum of diabetic rats. Digestive Diseases and Sciences, v. 56, n. 12, p. 3507-3516, 2011. (Artigo)