DESTAQUE

Jornal uruguaio fala em “roubo” após Palmeiras marcar aos 54 minutos

Publicado às

Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)

Crédito: Foto: Reprodução/El Pais

Com gol aos 54 minutos do segundo tempo, o Palmeiras derrotou o Peñarol (3 a 2), na noite da última quarta-feira, no Allianz Parque, e reassumiu a liderança do Grupo 5 da Copa Libertadores, com sete pontos ganhos. O gol sofrido pelos carboneros no último lance da partida motivou questionamentos do Ovación, que abastece o jornal uruguaio “El Pais”. No início da manhã, a publicação usou ainda um tom mais agressivo, falando em roubo.

“Zambrano roubou o empate”, diz a capa na manhã desta quinta-feira.

VEJA MAIS:
Felipe Melo não vai ‘levar adiante’ acusação de racismo: “O mal tem de ser cortado pela raiz” 
Em jogo eletrizante no segundo tempo, Palmeiras vence o Peñarol com gol aos 54 minutos 

“Um gol repleto de polêmica. O terceiro gol do Palmeiras deveria ter sido válido? Foi dentro do tempo regulamentar? O árbitro não deveria ter terminado antes?”, havia questionado a publicação em sua capa de esportes, logo após o apito final.

No infográfico, o jornal destacou que inicialmente o árbitro Roddy Zambrano deu cinco minutos de acréscimo, e que no segundo minuto, precisou paralisar por três minutos a partida para expulsar o palmeirense Dudu e o técnico do Peñarol, Leonardo Ramos. Assim, o equatoriano acresceu mais três minutos, prometendo levar a partida até aos 98 minutos (53 do segundo tempo). Contudo, Fabiano fez o gol da vitória palmeirense, aos 54 minutos e 12 segundos, já com o tempo regulamentar esgotado.

“O encontro deveria ter finalizado aos 98 minutos e o gol foi aos 99 min e 12 seg. Antes do escanteio o Palmeiras havia desperdiçado uma chance que poderia ter decretado o fim da partida. O gol não deveria ter sido validado já que esteve fora do tempo regulamentar”, encerrou a publicação.

Outro texto do “Ovación”:

“Um escândalo. Um abuso. Um roubo. Uma pena. Uma luta bárbara. Tudo isso veio a mente após o árbitro Roddy Zambrano apitar o final da partida e concretizar a vitória do Palmeiras sobre o Peñarol”, escreveu uma das jornalistas da publicação, usando um tom mais agressivo.

Foto: Reprodução/El Pais

O jornal La Republica” evitou culpar o árbitro pelo gol sofrido pelo Peñarol no lance final da partida, mas destacou que a derrota foi injusta e projetou clima de revanche no jogo de volta.

“Vendo a partida com ‘olhos uruguaios’ poderíamos dizer que não foi justo o resultado pelo que lutou e jogou o Peñarol. Na semana que vem jogam Peñarol x Palmeiras no Campeão do Século. O povo carbonero clama pela revanche”, escreveu o jornalista no encerramento da crônica do jogo. Com o resultado, o time uruguaio permaneceu na terceira colocação, com apenas três pontos ganhos.

Foto: Reprodução/La Republica

Resumo do jogo:

O Peñarol saiu na frente do placar aos 31 minutos do primeiro tempo, com gol de Ramon Arías. Na etapa final, o Palmeiras teve início fulminante e com apenas cinco minutos conseguiu a virada com Willian e Dudu. Borja desperdiçou pênalti e a chance de ampliar a vantagem alviverde. O castigo veio aos 30 minutos. Gastón Rodriguez deixou tudo igual. O Verdão lutou até o fim e foi premiado com a vitória aos 54, com gol de cabeça de Fabiano.

*atualizado às 10h50